Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gobbi chama Andrés de ídolo e professor e desmente rompimento

O presidente do Corinthians foi à sala de imprensa do CT Joaquim Grava, na tarde desta sexta-feira, para desmentir que tenha rompido com o ex-mandatário Andrés Sanchez, a quem chamou de ídolo e professor. Segundo ele, a história foi inventada por pessoas que não foram contempladas com cargo dentro do clube.

‘Não existe essa possibilidade de termos rompido. Existe um entorno no Corinthians em que nem todos foram agraciados com funções. E eles ficam como maritacas o dia todo. São pessoas do centro nervoso, que ficam criando factoides. É que uma parte da diretoria foi renovada’, disse o dirigente, em trecho extraído de resposta com duração de dez minutos e 35 segundos.

Relembrando sua história política ao lado de Andrés no Parque São Jorge, Gobbi ressaltou que foi escolhido pelo ex-dirigente para seu sucessor e deixará o Corinthians se algum dia romper relações com o agora diretor de seleções da Confederação Brasileira de Futebol, com o qual mantém contato diário por telefone.

‘O Andrés é meu ídolo, meu professor. Fui braço direito dele por três anos como diretor de futebol. Sofremos juntos, choramos juntos e sorrimos juntos também’, falou o presidente, que prometeu não fazer carreira no futebol e ainda apoiar o candidato de Andrés ao final de sua gestão, daqui a dois anos e meio.

‘Eu e o Andrés nunca tivemos divergências de caráter pessoal, ético ou moral. A gente debate várias vezes sobre qual a melhor solução para o Corinthians, a melhor ideia para caso xis. Isso é salutar e faço cotidianamente. Até porque, se não for dessa forma, o trabalho não evolui. Mas nenhum milímetro acima disso’, concluiu Gobbi, 49 minutos depois de dar boa tarde.

Antes disso, o próprio Andrés Sanchez já havia utilizado o site oficial do clube, na função de conselheiro vitalício e ex-presidente, para negar que não apoiasse mais seu sucessor e amigo. ‘Jamais iremos nos separar’, dizia a nota.