Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Givanildo atribui vitória à sorte e competência, mas reclama de cartões

Por Da Redação 12 out 2011, 19h10

Depois de reclamar de falta de sorte por várias rodadas, nesta quarta-feira, o técnico Givanildo afirmou que a sorte voltou a sorrir para o Coelho, que goleou o Ceará por 4 a 1, na Arena do Jacaré. Segundo o comandante americano, a equipe não pode ficar esperando as coisas acontecerem e tem que continuar lutando para escapar da zona de rebaixamento.

‘Foi um resultado de sorte e competência. Se ficar sentado esperando, a vitória não vem. Fazer quatro gols em um campeonato difícil como esse é complicado. Se não foi futebol de encher as vistas, pelo menos jogamos bem. Fomos aplicados e conseguimos resultado que nos dá uma respirada’, analisou.

Apesar da goleada aplicada Givanildo mantém os pés no chão e sabe que a situação do América-MG ainda é bem delicada e vai exigir muito esforços dos jogadores para conseguir se salvar. ‘Claro que a situação continua muito difícil. Mas, se a cada jogo conseguirmos pontos, podemos fugir dessa’, comentou.

Com a vitória, o América-MG chega a 24 pontos, mas continua na lanterna do Brasileirão, porém, o Coelho já começa a enxergar os adversários que estão a frente na tabela. Para se salvar, o time mineiro precisa de pelo menos mais sete triunfos, nas nove rodadas restantes.

Givanildo ainda reclamou do excesso de cartões aplicados aos jogadores do América-MG, que terá vários desfalques para a próxima rodada. ‘Temos quatro desfalques, fora os que estão machucados. É muita coisa. Hoje, o Ceará não levou o cartão e nos tomamos quatro cartões. Perdemos quarto jogadores e mais o Flávio. Amarelo é difícil de evitar, ainda mais com uma arbitragem dessas. Vamos ter que pensar direitinho para saber quem escalar’, lamentou.

Continua após a publicidade

Publicidade