Clique e assine com até 92% de desconto

Givanildo admite ‘baque grande’ após empate contra o Avaí

Por Da Redação 11 set 2011, 16h50

O América-MG esteve muito perto de conquistar uma importante vitória na briga contra o rebaixamento, diante do Avaí, adversário direto, na noite do último sábado. No entanto, dois vacilos em quatro minutos fizeram a vantagem de 2 a 0 ir embora e impediram os jogadores do Coelho de comemorar os três pontos.

Ciente das dificuldades da equipe, que empataria em número de pontos com os catarinenses em caso de vitória, o técnico Givanildo Oliveira admitiu que o grupo sentiu bastante ter desperdiçado tal oportunidade.

‘Foi um baque, uma pancada forte, pois com os três pontos daríamos um passo importante para sair dessa situação ruim. O baque foi grande’, comentou o treinador, que ainda rechaçou a possibilidade de sua equipe ter recuado demais, acomodada com a vantagem. Ele preferiu exaltar a reação do Leão na Arena do Jacaré.

‘Treinador não é maluco para chegar e recuar. Se pudéssemos fazer o terceiro e o quarto gol no primeiro tempo seria melhor ainda, para ter mais tranquilidade e matar o jogo. Só que tem um adversário que soube trabalhar a bola e criar chances de gol. São situações que não se pode encarar com desespero. Isso não existe no futebol’, completou.

Continua após a publicidade
Publicidade