Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Giba, ex-lateral do Corinthians, morre de doença rara

Treinador foi vítima de amiloidose, uma enfermidade nos rins, aos 52 anos

O técnico e ex-jogador Antônio Gilberto Maniaes, conhecido como Giba, morreu na manhã desta terça-feira no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, aos 52 anos. O ex-lateral, campeão brasileiro pelo Corinthians em 1990, foi vítima de uma doença rara chamada amiloidose. Inicialmente ele vinha tratando de uma enfermidade nos rins por médicos em Campinas, mas há um mês foi transferido para a capital no único local capacitado para tratar deste tipo de enfermidade. Depois de entrar em coma na última segunda-feira, ele não resistiu.

O primeiro sinal de sua doença apareceu há três meses, quando Giba precisou se afastar do trabalho para tratá-la. Ao afetar os rins, o treinador ficou debilitado e precisou ser hospitalizado. Seu corpo será velado e cremado em Campinas, cidade onde residia com a família. Ele era casado e tinha uma filha. Giba foi lateral-direito de Corinthians, Guarani e Inter de Limeira, entre as décadas de 1980 e 1990. Como treinador, iniciou a carreira no Etti Jundiaí (hoje Paulista). Ele ainda dirigiu Sport, Joinville, Guarani, São Caetano, Ipatinga, entre outros. Seu último clube foi o Paulista de Jundiaí, time que dirigiu nesta temporada.

Doença – Amiloidose é uma enfermidade rara na qual células da medula óssea produzem amiloide, uma substância proteica anormal, que se acumula em diversos órgãos e tecidos celulares. Pode ser de origem genética (primária) ou consequência de doenças inflamatórias. Frequentemente afeta o coração, rins, fígado, baço, sistema nervoso e do trato gastrointestinal prejudicando sua função. No caso de Giba, atingiu os rins.O seu diagnóstico, a princípio, é tranquilo, porém, quando a doença se associa a uma outra (como o caso de Giba), traz uma grande diversidade de sintomas, dificultando a medicação.

Em seu Instagram oficial, o Corinthians homenageou o ex-jogador. “Luto! Hoje faleceu o ex-lateral-direito Giba. Campeão brasileiro em 1990, nos deixou aos 52 anos. Obrigado por tudo, Giba! Você estará eternamente em nossos corações.”.

(Com agência Estadão Conteúdo)