Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ghiggia, algoz do Brasil na Copa de 1950, morre aos 88

Jogador marcou o gol da vitória do Uruguai na final contra o Brasil, calando o Maracanã e traumatizando o futebol brasileiro

O ex-jogador uruguaio Alcides Eduardo Ghiggia morreu nesta quinta-feira, em Montevidéu, aos 88 anos. O jogador marcou o gol do título contra o Brasil na Copa do Mundo de 1950. Exatamente 65 anos depois de se tornar carrasco do Brasil naquele Mundial disputado em casa, ele morreu em decorrência de uma parada cardíaca.

Ghiggia era o último jogador vivo que disputou a decisão daquela Copa no Maracanã, dia 16 de julho de 1950. O ex-ponta direita, de família italiana, começou a carreira no Peñarol, onde jogou por cinco anos, até se transferir para a Itália, onde defendeu Roma e Milan. Antes de se aposentar, voltou ao Uruguai, onde defendeu também o Danúbio.

Maracanazo – Ghiggia fez o segundo gol da vitória por 2 a 1, de virada, na última rodada do quadrangular final da Copa do Mundo. A seleção brasileira jogava pelo empate e abriu o placar, com Friaça, já no segundo tempo. Schiaffino igualou e o então jogador do Peñarol anotou o gol que deu ao Uruguai o segundo título mundial.

Ghiggia esteve no Brasil na última Copa do Mundo, em 2014, durante eventos promocionais.

A CBF emitiu nota no início da noite desta quinta: “A CBF presta sua solidariedade aos irmãos uruguaios pela morte de Alcides Edgardo Ghiggia, campeão mundial de 1950. Autor do gol do título do Uruguai na Copa do Mundo realizada no Brasil, Ghiggia se notabilizou pelo desempenho em campo e extremo respeito pela tristeza do povo brasileiro com a derrota em 50. Hoje, o futebol do mundo inteiro chora a sua partida. Descanse em paz.”

(Com Estadão Conteúdo)