Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Geninho vê Lusa evoluindo e explica revés: sorte e retranca do Vasco

Por Da Redação - 27 maio 2012, 16h32

No comando da Portuguesa há mais de um mês, Geninho soma dois empates e duas derrotas. Mesmo assim, o treinador exergou evolução de sua equipe no revés por 1 a 0 para o Vasco da Gama, neste sábado no Canindé, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

‘Hoje já temos um time que se entrega, que vai até o fim, diferente daquele rebaixado . Buscou o ataque, correu atrás do gol, da vitória’, disse Geninho, lembrando também do reconhecimento da torcida. Apesar de comparecerem em pequeno número, aqueles que foram ao Canindé entoaram gritos de incentivo ao time mesmo com o placar adverso.

O golaço de bicicleta de Alecsandro, aos 20 minutos do primeiro tempo, aliás, foi apontado como lance de sorte pelo treinador da Portuguesa, que ainda criticou a postura dos cariocas em campo. ‘Não se pode tirar o mérito da jogada, mas o Alecsandro pode ficar um dia tentando que não vai acertar aquela bola de novo. O Vasco jogou como time pequeno. O resultado foi muito injusto por tudo aquilo que fizemos durante o jogo’, analisou.

Com apenas um ponto conquistado, no empate com o Palmeiras na estreia, a Portuguesa tenta a recuperação na terceira rodada do Brasileirão, diante do Coritiba, fora de casa.

Publicidade