Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ganso culpa companheiro em nova derrota do São Paulo

Meia responsabilizou o jovem Lucão pelo primeiro gol sofrido diante do Atlético-PR. Já Rogério disse que vendas de jogadores atrapalham sua 'necessidade de ser campeão'

As duas derrotas consecutivas – a última na noite desta quarta-feira, por 2 a 1, para o Atlético-PR – e a saída de jogadores importantes do elenco deixaram o clima ruim no São Paulo. Na saída do gramado da Arena da Baixada, em Curitiba, Rogério Ceni e Paulo Henrique Ganso, dois dos líderes do time, deram declarações fortes. O goleiro de 42 anos lamentou a decisão da diretoria de negociar muitos atletas e disse que isso atrapalha seus planos de se aposentar com um título.

Leia também:

Palmeiras faz 4 no São Paulo e dá show no Palestra

Para alegria do Corinthians, Pato tem propostas da Europa

Surpresa? Rogério Ceni renova com o São Paulo

“A gente tinha uma expectativa há duas semanas e muda totalmente. A gente entende a necessidade financeira do clube, mas entendo também minha necessidade de ser campeão. Então são conflitos que a gente tem de resolver.” Nas últimas semanas, o clube negociou o zagueiro Paulo Miranda com o Red Bull Salzburg, o volante Denilson, com o Al Wahda, e ainda o volante Souza, com o Fenerbahçe. O zagueiro Rodrigo Caio está para fechar transferência para o Atlético de Madrid e a diretoria alega que não tem dinheiro para contratar.

“As pessoas falam do dinheiro, mas nesse clube que trabalho há 25 anos, mais cedo ou mais tarde se resolve, conheço bem. Agora, você perder seis, sete jogadores assim, muita venda, aí enfraquece”, completou Rogério. Já o meia Ganso, que voltou a ter atuação apagada, reclamou do primeiro gol sofrido pela equipe paulista, marcado por Gustavo. Questionado, ainda no intervalo, se houve erro de posicionamento do time, Ganso apontou um culpado. “Não, foi erro de quem estava marcando, e a gente sabe quem foi”, disse em entrevista à Rede Globo.

Ao final da partida, o zagueiro Lucão, que retornou ao time após o vice-campeonato no Mundial sub-20 com a seleção brasileira, assumiu a responsabilidade no lance. “Erro meu. O treinador optou por marcação individual tanto na falta lateral quanto em escanteio. Eu deixei o Gustavo desgarrar, e acabou saindo o gol”, lamentou o defensor. “É normal sofrer gol. O que não pode acontecer é se abater. Temos tudo para dar a volta por cima e seguir em frente”, finalizou Lucão.

Há duas rodadas, o São Paulo tinha a chance de ser líder do Brasileirão, mas com derrotas para Palmeiras e Atlético-PR, caiu para a sexta posição, com 17 pontos. O líder é o Sport, com 22.

Rogério Ceni na derrota por 2 a 1 para o Atlético-PR Rogério Ceni na derrota por 2 a 1 para o Atlético-PR

Rogério Ceni na derrota por 2 a 1 para o Atlético-PR (/)

(da redação)