Clique e assine a partir de 8,90/mês

Galo forte: Atlético-MG avança nos pênaltis e está na final

Sem nunca desistir, equipe mineira devolve os 2 a 0 contra o Newell's no tempo normal e conta com o herói Victor para carimbar a vaga para a final nos pênaltis

Por Da Redação - 11 jul 2013, 01h00

Com luta e muita emoção o Atlético-MG conseguiu superar o Newell’s Old Boys, da Argentina, nos pênaltis na noite desta quarte-feira no estádio Independência, em Belo Horizonte, e garantiu pela primeira vez em sua história um lugar na grande final da Copa Libertadores. Na decisão, os mineiros enfrentarão o tradicional Olimpia, tricampeão do torneio, que eliminou o Santa Fé na outra semifinal.

Assim como a classificação nas quartas, alcançada depois de uma defesa de pênalti do goleiro Victor no último lance do jogo contra o Tijuana, a passagem para a decisão também só chegou depois de muito drama e suspense para o torcedor atleticano.

Precisando correr atrás do resultado após a derrota por 2 a 0 na Argentina, o Atlético-MG fez o caldeirão do Horto ferver logo aos 2 minutos de jogo. Passe magistral de Ronaldinho Gaúcho e finalização precisa de Bernard, no canto do goleiro Gúzman. O rápido gol inicial, no entanto, não foi a senha para um massacre da equipe mineira. Apesar de ter muitas chances ao longo da primeira etapa, o Atlético esbarrou na defesa do Newell’s ou na falta de pontaria de seus jogadores.

Heróis – Para piorar a aflição da torcida atleticana, quando o jogo já estava em sua reta final, no segundo tempo, um apagão no estádio deixou a partida paralisada por dez minutos. Mas foi quando os refletores voltaram a funcionar que um dos heróis do jogo brilhou. O atacante Guilherme, que havia entrado no lugar de Bernard, acertou um belo chute de fora da área para marcar o gol que o Atlético precisava para levar a decisão para os pênaltis.

Em mais um momento de tensão para a torcida da casa, Jô e Richarlyson desperdiçaram suas cobranças. Para a sorte dos mineiros, dois jogadores do Newell’s também erraram. Na última cobrança, Ronaldinho Gaúcho marcou e o goleiro Victor, o outro herói atleticano da noite, voou no canto esquerdo para defender o chute do experiente Maxi Rodriguez e dar ao Atlético-MG a histórica classificação para a final.

Continua após a publicidade
Publicidade