Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Gabriel Jesus se chateia por Prass e garante foco no Palmeiras

Com a contratação encaminhada pelo Manchester City, atacante do Palmeiras pode não atuar mais ao lado do goleiro, que passará por cirurgia

Por Da redação 30 jul 2016, 21h11

Titular da Seleção Brasileira que disputará os Jogos Olímpicos e reforço do inglês Manchester City a partir de 2017, o atacante Gabriel Jesus poderá não voltar a atuar ao lado do goleiro Fernando Prass. O seu companheiro de Palmeiras acusou novamente uma lesão no cotovelo direito e  será cortado da delegação que buscará a inédita medalha de ouro no Rio de Janeiro, ficando afastado até o final do ano.

“Não sabia. Fico muito triste com isso”, comentou Gabriel Jesus, logo após a vitória por 2 a 0 sobre o Japão, na tarde deste sábado, no Serra Dourada. “Tenho fé de que o Prass ainda vai se recuperar e nos ajudar. Todos torcemos por isso. Ele estava de boa no vestiário, tranquilo”, acrescentou.

Caso o corte de Prass se confirme, o atacante acredita que a Seleção Brasileira sentirá bastante o desfalque do veterano. “Ele é um jogador bacana para trabalhar. Tenho a oportunidade de estar no mesmo clube dele. É uma pessoa sensacional, que ajuda muito, conversando com todos. Espero que se recupere logo”, repetiu.

Enquanto Prass estiver em reabilitação, Gabriel Jesus vivenciará os seus últimos meses no Palmeiras. O prata da casa já encaminhou a transferência para o Manchester City, apesar de garantir que seguirá focado no clube do coração durante o Campeonato Brasileiro.

“O meu astral será o mesmo de quando comecei em 2012, com vontade de vencer. Quero buscar as vitórias em todos os jogos, até porque amo o Palmeiras. O Palmeiras está na minha vida. Então, sempre que defender o clube, será com muita garra”, prometeu.

No teste contra o Japão, o novato palmeirense se movimentou bem e ficou satisfeito com o resultado. “Foi uma atuação muito boa. Colocamos em campo tudo aquilo que estamos treinando. Na quinta-feira, queremos começar com o pé direito”, avisou, de olho no jogo contra a África do Sul, no Mané Garrincha, em Brasília, o primeiro pelos Jogos do Rio.

(com Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade