Clique e assine com 88% de desconto

Gabigol, o herói do bicampeonato do Flamengo na Libertadores

Dois gols na decisão contra o River Plate e outros nove na competição: o atacante foi responsável direto pela conquista da América pelo time carioca

Por Alexandre Senechal - Atualizado em 23 nov 2019, 19h14 - Publicado em 23 nov 2019, 19h13

O jogo caminhava para o final. O River Plate vencia por 1 a 0 e o Flamengo não conseguia entrar na defesa adversária. Até que Gabigol apareceu. Um gol aos 43, outro aos 47 do segundo tempo. Virada no placar e bicampeonato da Copa Libertadores da América 2019 conquistado.

O atacante foi o artilheiro da competição com nove gols marcados, já incluindo os dois feitos na final. Considerando todas as competições disputadas, são incríveis 40 bolas nas redes dos adversários – é o jogador que mais anotou gols no país em 2019.

O lance do saiu dos pés do companheiro de ataque. Bruno Henrique passou por dois marcadores e lançou Arrascaeta na área pela esquerda. O meia uruguaio cruzou rasteiro e Gabigol só teve o trabalho de empurrar a bola para o gol vazio.

A festa da torcida do Flamengo no Estádio Monumental de Lima, no Peru, aliviada já esperando a disputa da prorrogação, ficou ainda maior quando o atacante brigou por uma bola lançada na área, venceu os dois zagueiros do River e chutou forte de perna esquerda para decretar a vitória e o título do Flamengo.

Publicidade

Ainda deu tempo para Gabigol receber o cartão vermelho. Logo depois do segundo gol, ele foi advertido com o amarelo por ter tirado a camisa durante a comemoração. Três minutos depois, Bruno Henrique foi agredido por Palacios, que acabou expulso. Enquanto o jogo estava parado, o artilheiro do Flamengo foi flagrado fazendo gestos obscenos para a torcida do River e também foi para o chuveiro mais cedo.

Publicidade