Clique e assine a partir de 9,90/mês

Furacão volta a vencer diante do Ipatinga e sobe na classificação

Por Da Redação - 10 jul 2012, 23h03

O Atlético Paranaense quebrou a sequência negativa na Série B do Campeonato Brasileiro e deu a primeira vitória ao técnico Jorginho no comando do time, 1 a 0 magro, diante do Ipatinga, com gol marcado no comecinho da partida no Gigante do Itiberê. O resultado, entretanto, foi importante para o Rubro-Negro, que saltou para 12colocação, deixando o adversário afundado na ZR.

O Furacão abriu o placar com o maestro Paulo Baier, que aos oito minutos, mostrando oportunismo, aproveitou rebote do goleiro para empurrar para as redes. Depois do intervalo, o ritmo caiu demais, e as equipes não mostram força alguma para chegar ao gol.

Na próxima rodada, o Atlético Paranaense recebe o ABC, sábado, novamente no Gigante do Itiberê, em Paranaguá. Já o Ipatinga volta a campo na sexta-feira, para encarar o Grêmio Barueri, no Estádio João Lamego, em Minas Gerais.

O jogo – A partida começou movimentada, com os mineiros tentando surpreender. Aos dois minutos, Leandro invadiu a área e bateu torto, sem direção. Entretanto, rapidamente o Rubro-Negro tomou para sai asa ações da partida. E o gol saiu rápido, aos oito minutos, com Paulo Baier, que pegou rebote do goleiro Bruno, que não segurou chute de Ricardinho, e desviou par ao fundo das redes.

Continua após a publicidade

O gol animou ainda mais o time atleticano, que buscava a pressão, embora sem criatividade. Aos 12 minutos, Paulo Baier cobrou fala e Bruno desta vez fez boa defesa. Ricardinho arriscou de longe, aos 17 minutos, fraco, apenas um recuo. Aos 24 minutos, Tiago Adan, lesioado, teve que deixar o gramado para a entrada de Fernandão.

O ritmo do jogo caiu demais, ficando monótono. Aos 27 minutos, Paulo Baier fez o levantamento na área e Fernandão testou firme pela linha de fundo. Com o goleiro adiantado Marcelo arriscou de muito longe, por cobertura, e não teve sucesso. A partida se arrastava rumo ao intervalo, sem perspectiva de mudanças.

Na segunda etapa, o Ipatinga voltou com Mancuso no lugar de Djavan. O que não mudou foi o ritmo da partida, que seguia sonolenta em Paranaguá, sem oportunidades de gols. Os mineiros até tentavam atacar, mas paravam na forte marcação rubro-negra. Aos 11 minutos, Ruy foi lançado em velocidade e Weverton deixou a meta para fazer a defesa.

Buscando velocidade, o técnico Jorginho tirou Paulo Baier para a entrada de Pablo. Porém, com a quantidade de erros, nada parecia resolver. Aos 17 minutos, Bruno Costa tentou cruzamento e mandou para muito longe. Com liberdade na área, Fernandão recebeu, chutou forte e carimbou a defesa, aos 21 minutos.

Continua após a publicidade

A torcida reclamava, pedindo um lance de emoção. E ele veio com Ricardinho, aos 24 minutos, chutando de primeira, tirando tinta da trave. Tabela entra rena e Gabriel Marques, aos 30 minutos e bola correu demais, saindo pela linha de fundo. Mais emoção ainda a torcida sentiu com Weverton, aos 34 minutos, deixando uma bola fugir e quase tomando um frango. Taiberson teve a chance de fazer o segundo, aos 42 minutos e perdeu na cara do gol. Ficou por isso mesmo.

Publicidade