Clique e assine com até 92% de desconto

Furacão derrota o Arapongas de virada e se aproxima do Coritiba

Por Da Redação 15 abr 2012, 21h36

Aproveitando o tropeço do rival Coritiba, que só empatou diante do Operário, o Atlético-PR fez sua parte e, diante do bom time do Arapongas, venceu por 2 a 1, de virada, na Vila Capanema, apimentando a briga pela liderança do returno do Paranaense. Com um Atletiba pela frente, a diferença caiu para dois pontos, aumentando a esperança do Furacão em alcançar o título antecipado da competição.

Com um início de jogo surpreendente, pressionando os donos da casa, o Arapongão abriu o placar aos 15 minutos, com Tiago Adan, que mostrou categoria para superar o goleiro Vinícius. Aos 29 minutos, Guerrón, cobrando pênalti, deixou tudo igual. Depois do intervalo, Bruno Costa, de cabeça, decretou a virada.

Na próxima rodada, o Atlético Paranaense terá o clássico diante do Coritiba, domingo, no Estádio Couto Pereira. Já o Arapongas encara o Rio Branco, no mesmo dia, jogando em casa, no Estádio dos Pássaros.

O jogo – Logo no primeiro lance da partida, um susto para a torcida atleticana. Maicon arriscou de fora da área e a bola passou raspando a trave. O Furacão tentou controlar as ações,mas tinha dificuldade de dominar a posse de bola. Chute a gol mesmo, só do time sensação do interior. Aos seis minutos, Marcos Tora passou pela marcação, pelo goleiro e tocou para Deivid tirar em cima da linha.

O Arapongas não se intimidava com o Rubro-Negro. Aos oito minutos, Léo Itaperuna mandou a bomba par boa defesa de Vinícius. A superioridade se converteu em gol aos 15mintuos. Tiago Adan recebeu com passe e, com um toque de categoria, encobriu Vinícius para abrir o placar. Aos 17 minutos, Léo Itaperuna acerta um petardo e o goleiro atleticano se virou como pode para salvar.

O Atlético finalmente chegou com perigo aos 22 minutos, com Marcinho, que ganhou da defesa e desviou para uma defesa no reflexo de Vitor. Até que, aos 28 minutos, Edigar Junio invadiu a párea e foi derrubado. Pênalti. Na cobrança, Guerrón balançou a redes.

Aos 34 minutos, Marcinho arriscou o chute e o goleiro defendeu. O Furacão equilibrou as ações e subiu de produção. Fabinho tentou impedir a reação. Aos 40 minutos, com um bom chute para intervenção de Vinícius. Na segunda etapa, o Rubro-Negro voltou com Bruno Costa no lugar de Héracles. Logo no primeiro minutos, Marcinho pegou sobra de bola, chutou forte, e Vitor fez grande defesa. Mas, aos sete minutos, não teve perdão. Bruno Costa recebeu cruzamento de Edigar Junio e testou forte para o fundo das redes. Os visitantes estavam abertos, o que facilitava a vida do Atlético.

Insatisfeito com a produção da equipe, Carrasco tirou Ligüera para a entrada de Jenison. Aos 17 minutos, Zezinho afastou errado e Tiago Adan quase fez o segundo, mandando por cima da meta. Na resposta, o equatoriano Guerrón disparou o petardo que explodiu na trave. Mais Guerrón no ataque, aos 22 minutos, com um chute no cantinho que Vítor teve trabalho para defender.

O time da casa esteve perto de ampliar aos 27 minutos, em cabeçada de Manoel, na cara do gol, para linda defesa de Vítor. Marcos Tora respondeu em cobrança de falta. Aos 30 minutos, que passou perto da meta atleticana. Contra-ataque em velocidade para o Arapongas, aos 35 minutos, e Manoel apareceu para salvar, evitando o gol de Léo Itaperuna. Bela tabela entre Guerón e Edigar Junio e o equatoriano acertou a trave, aos 38 minutos. Ao final de 90 minutos de um grande futebol, o Furacão saiu com os três pontos.

Continua após a publicidade
Publicidade