Clique e assine com até 92% de desconto

Frizzo não crê em acerto e compara Douglas a ‘cafezinho de 40 reais’

Por Da Redação 27 dez 2011, 18h21

O Palmeiras definiu a contratação do meia Douglas, do Grêmio, como prioridade para a próxima temporada. No entanto, o salário pedido pelo jogador assustou os dirigentes e diminuiu muito as chances de negócio.

‘É um grande atleta, mas não são números do futebol brasileiro. Não é nem questão de ter ou não ter o recurso para trazê-lo. Um exemplo que costumo dar é que um cafezinho caro custa R$ 4. Se te cobrarem R$ 40, você pode pagar, mas não vai fazê-lo porque se surpreenderá com a falta de realidade do número’, comparou o vice-presidente de futebol palmeirense, Roberto Frizzo, à Rádio Globo.

Douglas estaria pedindo R$ 600 mil mensais para trocar o Olímpico pelo Palestra Itália. Por esses valores, ele não vestirá a camisa do Verdão. ‘Não vejo como isso possa se modificar. De qualquer maneira, se tiverem algum outro número para colocar, estamos aqui para ouvir’, emendou Frizzo.

O meia tem contrato com o Grêmio até dezembro de 2012, mas irritou a diretoria gaúcha ao recusar propostas para renovação. A intenção do Tricolor era ampliar o vínculo do meio-campista para impedir que ele assine um pré-contrato no meio da próxima temporada e saia de graça em dezembro. A diretoria pretende negociá-lo agora, já que o atleta demonstrou vontade de ‘mudar de ares’.

Continua após a publicidade
Publicidade