Clique e assine com 88% de desconto

Fred quer convencer Mano a mudar esquema da seleção

Atacante pretende marcar gols para demonstrar a importância de um camisa 9

Por Da Redação - 20 nov 2012, 07h34

“Quero retornar bem e fazendo gols contra a Argentina, para passar confiança ao Mano e mostrar que ele pode acreditar em meu futebol”

O técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, vem deixando cada vez mais clara sua preferência por um esquema tático sem um atacante de referência fixo na área. Jogador que tem exatamente essa característica, Fred, artilheiro do Brasileirão pelo campeão Fluminense, espera aproveitar a chance que recebeu de Mano para fazer o treinador mudar de ideia. “Acho muito bom quando dou passes, faço tabelas e fico escorando”, disse ele ao se apresentar à seleção, na tentativa de mostrar que pode ser uma boa alternativa no ataque. “Só fazendo gols e me encaixando no esquema poderei mudar a ideia do Mano de não ter um jogador fixo na área”, afirmou ele, que volta à equipe depois de uma longa ausência e disputa a partida decisiva do Superclássico das Américas, na quarta-feira, em Buenos Aires.

Leia também:

Nos EUA, Brasil empata com a Colômbia no milésimo jogo

Publicidade

Mano se diz ‘mais contente’ com nova cara de sua equipe

Técnico comemora a evolução, mas avisa: ainda falta muito

Fred não é o único jogador de referência convocado por Mano para o jogo. Leandro Damião, do Internacional, também foi chamado para o ataque. O santista Neymar, titular absoluto, completa a lista de jogadores de frente, mas com um estilo diferente, com mais velocidade. O artilheiro do Fluminense, que já teve um atrito com o treinador da seleção, espera ter a chance de entrar na partida no estádio La Bombonera para provar que pode ter uma sequência de convocações. “No futebol, você tem de estar sempre bem e mostrando suas qualidades, principalmente na minha situação, pois estou voltando agora. Quero retornar bem e fazendo gols contra a Argentina, para passar confiança ao Mano e mostrar que ele pode acreditar em meu futebol”, concluiu. O problema é que a seleção evoluiu bastante sem um camisa 9 típico – o que torna o desafio de Fred mais difícil ainda.

Publicidade

Leia também:

Mano chama Fred e mais quatro do Flu para Superclássico

Brasil sobe apenas uma posição no ranking da Fifa: 13º

Publicidade

‘Dona’ da seleção até 2022 está sob suspeita de corrupção

(Com agência Gazeta Press)

Publicidade