Clique e assine com até 92% de desconto

Fred abusa da caipirinha de saquê e é reprovado por nutricionista

Por Da Redação 6 ago 2011, 10h22

O atacante Fred entrou na mira da torcida do Fluminense por exagerar na noite carioca. Na madrugada de quarta-feira, o atleta foi perseguido por torcedores organizados ao ser flagrado em um bar consumindo grande quantidade de bebidas alcoólicas dois dias antes da partida contra o Internacional, pelo Campeonato Brasileiro. O camisa 9 já vinha na mira dos fãs do Tricolor.

A mesa de Fred era composta por Rafael Moura, companheiro de Fluminense que alega ter bebido apenas refrigerantes, e outras seis pessoas. Na conta, segundo informação divulgada pelo Jornal Extra, foi registrado o consumo de 60 caipirinhas de saquê, bebida que, por sinal, não está na lista de recomendações a atletas profissionais.

A reportagem entrou em contato com a nutricionista Marina Tobias, que passou uma série de dados referentes ao assunto. Segundo a profissional, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o consumo máximo de 30 ml por dia de álcool para um indivíduo saudável. Uma dose de destilado – como uma caipirinha – tem pouco mais de 60% da marca indicada.

‘Não é um crime beber. O problema é a quantidade, que pode causar prejuízos no rendimento de um atleta de alto nível. Além disso, pode gerar problemas cardiovasculares e levar ao vício quando em excesso’, opinou Marina Tobias.

O álcool pode trazer uma série de influências a atletas profissionais: nas partes psicomotoras, no rendimento muscular e cardiorrespiratório, em sua força, potência e velocidade, sem contar em alterações em fígado, coração e cérebro. Os especialistas apontam que o vinho seria a bebida indicada para o consumo – em quantidades moderadas e feito por aqueles que não têm problemas de saúde – pelo poder de trazer benefícios cardiovasculares.

Na questão calórica, as caipirinhas de saquê também podem prejudicar aqueles atletas com maior dificuldade em manter o peso. Se for servida com açúcar, uma porção com morango chega a 340 calorias. Além do exagero nas caipirinhas, Fred e Rafael Moura também pecaram entre os alimentos. Durante a madrugada, consumiram picadinhos, espaguete e porções pouco nutritivas à milanesa.

Em função do problema com a torcida, Fred alegou problemas psicológicos no Fluminense e não entrou em campo contra o Internacional. O Fluminense venceu por 2 a 0.

Apesar de toda a polêmica, Fred deve permanecer no Fluminense para a disputa do Campeonato Brasileiro. Na próxima semana, ele terá um pouco de paz porque estará no grupo da seleção brasileira que vai disputar o amistoso contra a Alemanha, em Stuttgart.

Continua após a publicidade
Publicidade