Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

França perde, mas recebe ajuda da Inglaterra e pega Espanha nas quartas

Por Jonathan Nackstrand - 19 jun 2012, 20h49

A seleção francesa perdeu por 2 a 0 para a já eliminada Suécia, nesta terça-feira em Kiev, mas mesmo assim se classificou para as quartas de final como segunda colocada do grupo D, ao contar com uma ‘ajudinha’ dos ingleses, que derrotaram por 1 a 0 a Ucrânia, em Donetsk.

Após ter obtido uma boa vitória por 2 a 0 contra os ucranianos na segunda rodada, na última sexta-feira, os comandados do técnico Laurent Blanc não estavam inspirados e levaram dois gols no segundo tempo.

O atacante Zlatan Ibrahimovic, artilheiro do último Campeonato Italiano com o Milan, abriu o placar para a Suécia com um golaço de voleio aos 9 e Sebastian Larsson selou o resultado nos acréscimos.

Ao perder a liderança da chave, os franceses terão a difícil tarefa de enfrentar nas quartas a atual campeã mundial Espanha, que terminou na ponta do grupo C.

Publicidade

No entanto, a França tem uma ótima lembrança da última vez que se classificou em segundo lugar da sua chave para enfrentar a Espanha nesta altura da competição, na Eurocopa-2000.

Na ocasião, ‘Les Bleus’ superaram os espanhóis por 2 a 1 e acabaram conquistando o título ao derrotar a Itália na final, por 1 a 0 na prorrogação.

No último confronto entre as duas equipes numa grande competição, os franceses também levaram a melhor ao vencer de virada por 3 a 1 seu duelo contra a ‘Fúria’ nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha.

Já os suecos, que perderam suas duas primeiras partidas (por 2 a 1 para a Ucrânia e 3 a 2 para a Inglaterra), voltam para casa de cabeça erguida, com uma vitória que mostra que tinham o potencial para ir mais longe na competição.

Publicidade

“Queríamos presentear os nossos torcedores. Tivemos a impressão de jogar em casa. Poderíamos ter entrado em campo de forma preguiçosa por já estarmos eliminados, mas jogamos com raça”, declarou Ibrahimovic.

De quebra, os comandados do técnico Erik Hamren acabaram com a invencibilidade de 23 partidas dos franceses, que se consolaram ao passar da primeira fase de um torneio internacional pela primeira vez após os fracassos da Eurocopa-2008 e da última Copa do Mundo, em 2010 na África do Sul.

“Estamos satisfeitos pela classificação, mas se queremos derrotar a Espanha nas quartas, não podemos mais jogar desta forma”, confessou o atacante Karim Benzema.

A primeira chance clara de gol foi para o atacante sueco Ola Toivonen, escalado ao lado de Ibrahimovic no lugar de Johan Elmander, lesionado. Aos 11, o jogador do PSV Eindhoven tirou proveito de uma falha do zagueiro Philippe Mexès e ficou cara a cara com o goleiro Lloris, mas acabou chutando na trave.

Publicidade

Apesar deste susto, os franceses dominaram o início da partida, mas nunca levaram perigo real para a meta do goleiro Isaksson ao chutar de forma precipitada ao invés de construir as jogadas.

Aos 17, Karim Benzema arriscou da entrada da área, assim como Hatem Ben Arfa aos 34 e e Franck Ribéry logo antes do intervalo, mas os três mandaram a bola para a arquibancada.

Benzema tentou mais uma vez aos 6 do segundo tempo após receber um bom lançamento de Nasri pelo lado esquerdo, mas seu chute sem ângulo foi novamente para fora.

Aos 8, Larsson quase abriu o placar, mas o goleiro Hugo Lloris fez uma defesa espetacular, adiando apenas por alguns segundos o gol sueco, que veio no lance seguinte.

Publicidade

Desta vez, Larsson iniciou a jogada ao cruzar a bola na medida para ‘Ibra’, que mandou a bola para as redes de voleio, com muita categoria.

Com a Inglaterra vencendo a outra partida, a França sabia que a classificação estava praticamente garantida, mas ao mesmo tempo via a liderança do grupo se afastar ao ser incapaz de esboçar uma reação contra os suecos, apesar das tentativas de Menez e Olivier Giroud, que entraram no segundo tempo.

Enquanto tudo já estava decidido, Larsson ampliou para a Suécia nos acréscimos ao pegar a sobra de um chute de Pontus Wernbloom que explodiu no travessão.

Nas quartas de final, os franceses não poderão contrar com Mexès, que será suspenso contra a Espanha por ter levado seu segundo cartão amarelo no torneio.

Publicidade