Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Fortes ventos prejudicam regatas na raia olímpica de Weymouth

Por Da Redação 7 jun 2012, 18h42

Previstos desde o início da semana, os fortes ventos, soprando na casa dos 74 km/h, dificultaram a realização das regatas do quarto dia da Skandia Sail for Gold, quinta etapa da Copa do Mundo de Vela, na raia onde serão os Jogos Olímpicos de Londres-2012. A solução foi transferir as provas para uma área mais abrigada, realizando apenas uma classe por vez. A decisão prejudicou a classe Star, dos brasileiros Robert Scheidt e Bruno Prada, que não correu. Nas outras classes, o país manteve o bom desempenho, apesar das condições climáticas adversas, e conta com quatro atletas entre os dez melhores das flotilhas.

‘Faz parte ficar esperando tanto tempo para correr, mas é a decisão mais segura da organização. Essa competição é importante para testar a raia, mas o resultado não’, afirma Bruno Prada, que aguardou mais de oito horas na água por uma decisão da organização.

A medal race, regata que conta com os dez melhores barcos de cada categoria, deverás ser mantida no sábado, apesar da previsão de ainda mais vento e chuva nesta sexta. ‘Para nós quanto mais regata melhor, já que temos mais chance de treinar na raia olímpica’, completa Robert Scheidt. A dupla brasileira segue na segunda colocação, com um ponto perdido a mais que os ingleses Iain Percy e Andrew Simpson.Na RS:X, os brasileiros Patrícia Freitas e Ricardo ‘Bimba’ Winicki seguem conquistando bons resultados. Enquanto Bimba atingiu o top 10 após 7e 13colocações, nesta quinta, Patrícia segue na sexta colocação, após ser a 11na única regata do di

‘Geralmente nós treinamos em Búzios com ventos fortes e esse treinamento específico ajuda muito. Porém nem sempre conseguimos simular as condições exatas da raia olímpica. Com a intenção de se adaptar às condições de Weymouth, este já é o quarto ano em que estamos treinando na Inglaterra e ainda teremos mais uma sessão de treinos nesta mesma raia antes dos jogos’, afirma Fernando Pasqualin, treinador de Bimba.

Na 470, Fernanda Oliveira e Ana Barbachan seguem próximas da medal race. Na 11colocação, as brasileiras encontram-se a oito pontos das italianas Giulia Conti e Giovanna Micol, 10colocadas. Enquanto isso, Martine Grael e Isabel Swan, outras brasileiras da categoria, seguem na terceira posição.

Na Laser Radial, Adriana Kostiw é apenas a 33colocada. Na Laser Standart, Bruno Fontes é o 23 , enquanto Jorge Zarif é o 20na Finn.

Continua após a publicidade
Publicidade