Clique e assine a partir de 9,90/mês

Folga de dois dias e viagem de Luxa aumentam estresse no Flamengo

Por Da Redação - 14 set 2011, 14h36

O Flamengo, que ficou invicto a maior parte do primeiro turno do Campeonato Brasileiro e não vence há oito partidas, sendo que perdeu os últimos quatro jogos e se estacionou nos 36 pontos, deixando até mesmo da zona de classificação para a próxima Copa Libertadores, deu folga de dois dias aos jogadores, o que causou ainda mais polêmica no ambiente já desfavorável.

Os primeiros a se manifestarem foram os torcedores que, em páginas da internet, lembraram o fato da má fase do time não ser digna de descanso na segunda e terça-feira, principalmente na semana do clássico contra o Botafogo, programado para este domingo, às 16h (de Brasília), no Estádio do Engenhão, pela 24rodada do Brasileirão.

A revolta dos torcedores aumentou quando foi divulgado que Vanderlei Luxemburgo aproveitou a folga para viajar a Palmas, capital do Tocantins, para receber uma homenagem da Câmara Municipal da cidade. O treinador ganhou o título de cidadão palmense.

Entre parte dos jogadores, principalmente aqueles que não querem mais a permanência do treinador, existia o sentimento que as duas folgas e a necessidade do treinador de viajar não foram obra do acaso.

Continua após a publicidade

A situação piorou na reapresentação do elenco, na manhã desta quarta-feira, no Ninho do Urubu. Atrasado por problemas com seu vôo e a forte chuiva que castigou o Rio de Janeiro, Vanderlei Luxemburgo não comandou a atividade, que ficou a cargo do preparador físico Antônio Mello. O fato não pode ser encarado como uma falta do comandante rubro-negro, pois na maioria dos clubes brasileiros o primeiro treinamento da semana sempre é reservado para aprimoramento físico e algumas atividades regenerativas.

Sobre o excesso de folgas, porém, a diretoria disse que o fato pode ser explicado pelo desgaste a que os jogadores vinham sendo submetidos nas últimas semanas, com jogos no meio da semana e também no fim de semana. ‘Não houve excesso de folga e sim a observação por parte da comissão técnica da necessidade de dar dois dias de descanso aos jogadores, que estavam vindo de semanas muito intensas. Na semana passada, por exemplo, o grupo sequer folgou na segunda-feira por conta da viagem a Atibaia e da preparação para o duelo contra o Corinthians. Está tudo dentro do planejado’, disse o vice-presidente de futebol Luiz Augusto Veloso.

A diretoria do Flamengo também continua agindo com naturalidade quando o assunto é o desgaste entre o técnico Vanderlei Luxemburgo e os jogadores do elenco. No discurso dos dirigentes o ambiente na Gávea é normal e por isso não devem existir maiores preocupações.

Publicidade