Clique e assine a partir de 8,90/mês

Fluminense para na defesa do Olimpia e fica no 0 a 0 no Rio

Mesmo com um jogador a mais nos últimos dez minutos de jogo, equipe de Abel Braga não supera o bloqueio paraguaio e decisão da vaga fica para Assunção

Por Da Redação - 23 Maio 2013, 00h38

O Fluminense encontrou muitas dificuldades na partida de ida das quartas de final da Copa Libertadores e não conseguiu sair de um empate em 0 a 0 contra o Olímpia do Paraguai na noite desta quarta-feira, em São Januário. Debaixo de chuva, a equipe de Abel Braga contou com o apoio de 15 000 torcedores mas não foi capaz de superar a retranca armada pelo técnico Ever Almeida. Nas poucas vezes em que o ataque tricolor chegou ao gol adversário, esbarrou nas defesas do goleiro Martín Silva. Nem a expulsão do meia do Olímpia Eduardo Aranda, aos 35 do segundo tempo, foi suficiente para alterar o panôrama do jogo.

A decisão da vaga para a semifinal acontece na próxima quarta-feira. Depois do 0 a 0, o Fluminense viaja para encarar a pressão do estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, precisando de uma vitória ou de um empate com gols para avançar. Caso o resultado desta quarta se repita, o jogo vai para os pênaltis. Se o Olímpia vencer, a equipe carioca estará eliminada.

O jogo – Empurrado pela torcida, o time da casa começou pressionando e quase marcou aos 5 minutos. Após cruzamento de Jean, Leandro Euzébio recebeu na área, mas demorou a chutar e acabou abafado pelo goleiro Martín Silva. Aos 17, o paraguaio voltou a trabalhar e espalmou um chute de Jean. Bem marcado, o Fluminense apostou na bola parada. Aos 36 minutos, Wagner cobrou escanteio e quase marcou um gol olímpico, mas Martín Silva — de novo — evitou o gol.

Já no segundo tempo, em uma das melhores chances do Fluminense, Fred recebeu em velocidade, passou pelo goleiro, mas chutou mal. Aos 31, Wellington Nem cruzou e Wágner, livre de marcação, escorou para fora. A torcida tricolor quase soltou o grito de gol aos 33 minutos, quando Rafael Sobis cobrou falta com categoria e Martín Silva se esticou para salvar o Olímpia. Três minutos depois, Eduardo Aranda foi expulso por jogo violento e o time paraguaio se fechou ainda mais na defesa.

Com um a mais, o Fluminense partiu para o ataque e teve uma última grande oportunidade já nos acréscimos. Wellington Nem recebeu dentro da área, mas o chute saiu torto, à direita do gol.

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade