Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fluminense não libera Muricy Ramalho para a seleção

Treinador foi recebido no clube com gritos de "fica", e não participou da entrevista da diretoria

“Não temos dúvida de que o convite foi feito ao melhor técnico do Brasil”, disse Alcídio Antunes, diretor de futebol do Fluminense

A vaga de técnico da seleção brasileira continua vaga. Muricy Ramalho já havia aceito o convite da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), feito na manhã desta sexta-feira e antecipado pela coluna Radar on-line. Contudo, em entrevista coletiva, o presidente do clube, Roberto Horcades, afirmou que o Fluminense não pretende liberar o técnico. Muricy foi saudado aos gritos de “Fica, fica, fica” quando chegou às Laranjeiras nesta tarde. Manteve o treino programado para as 15h30, e não participou da entrevista coletiva em que Horcades fez o anúncio, acompanhado por Alcides Antunes, vice-presidente de futebol, e por Celso Barros, presidente da Unimed, patrocinadora do clube. Barros informou que não falou com Muricy depois da conversa do técnico com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e sim com seu empresário, Márcio Rivelino, que garantiu o respeito ao contrato. Muricy Ramalho tem contrato com o Fluminense, atual líder do Campeonato Brasileiro, até o fim do ano. Mas, de acordo com Barros, há um acordo verbal para o técnico permanecer no clube até o final de 2012.

Coube a Antunes pontuar o desconforto da direção do Fluminense em relação ao convite feito nesta sexta-feira pela manhã por Teixeira. “Não temos dúvida de que o convite foi feito ao melhor técnico do Brasil”, disse. Em outro momento, referiu-se à ausência de consulta à diretoria do clube. “Não vou dizer que foi totalmente ético, mas também não recrimino. Ele tinha todo o direito de convidar o treinador.” Rebateu a exigência de exclusividade por parte da CBF (“Doutor Ricardo já deu sua posição, e o Fluminense está dando a sua: Muricy fica”). E concluiu dizendo que o Fluminense está feliz com Muricy e o treinador, feliz com o clube. “Então ele vai continuar feliz aqui”.

Para substituir Dunga, que comandou a seleção durante quatro anos, Muricy foi sondado oficialmente ontem pela primeira vez. Quando estava deixando o estádio, após a vitória do Fluminense, o técnico foi abordado por um emissário de Teixeira. O enviado da CBF pediu a Muricy que telefonasse para um assessor de Teixeira. No mesmo momento, Muricy ligou. Houve uma conversa rápida e o técnico foi chamado para a reunião de hoje, às 10h da manhã no clube que fica defronte à casa de Teixeira e onde ele costuma marcar reuniões de trabalho. Evidentemente, Muricy foi avisado do seu conteúdo. O técnico tricampeão brasileiro mostrou-se receptivo.

A seleção brasileira deve realizar seis amistosos em 2010. A estreia do novo técnico deveria contecer no dia 10 de agosto, em Nova Jersey, contra os Estados Unidos. A convocação para esta partida deveria ser feita na próxima segunda-feira.