Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fluminense e Botafogo abrem decisão do Campeonato Carioca

Fluminense e Botafogo se enfrentam neste domingo, às 16 horas (de Brasília), no Engenhão, na partida que abre a decisão do Campeonato Carioca. O Tricolor conquistou o primeiro turno, a Taça Guanabara, batendo o Vasco na final por 3 a 1. O mesmo placar que o Alvinegro aplicou nos vascaínos para ganhar a Taça Rio, segundo turno.

Os dois times se enfrentaram em duas ocasiões no Estadual deste ano, empatando sempre por 1 a 1. Só que no duelo válido pelas semifinais da Taça Guanabara, o Tricolor ganhou na disputa de pênaltis.

A final deste ano pode ser considerada histórica, pois apesar de reunir dois clubes de tradição, a última vez que eles decidiram o torneio foi em 1971, quando o Tricolor ficou com o título. Naquela ocasião o triunfo foi por 1 a 0, com um gol cercado de polêmica, já que os botafoguenses reclamam até hoje de uma falta do lateral Marco Antônio no goleiro Ubirajara. Se o Fluminense ganhou aquela edição, na última final entre eles quem levou a melhor foi o Glorioso, que fez 1 a 0 ganhando a Taça Rio de 2008.

A última vez que o Botafogo ganhou o Estadual foi em 2010, de maneira direta, tendo ganho os dois turnos em feito repetido pelo Flamengo no ano passado. Já o Fluminense não ergue a taça desde 2005. Os dois times chegam com moral para esta decisão. O Glorioso está invicto no ano, mas sabe que vai ter uma pedreira pela frente.

‘O time do Fluminense tem muita qualidade, jogadores experientes e atravessa um grande momento. A nossa expectativa é a de dois jogos muito equilibrados e decididos nos detalhes. Sabemos que temos condições de erguermos a taça, mas as dificuldades serão imensas. É preciso manter a concentração ao longo dos noventa minutos’, disse Oswaldo de Oliveira, técnico do Botafogo.

A preocupação entre os times é recíproca.

‘Acho que nós temos que neutralizar os pontos fortes do Botafogo. Trabalhamos isso ao longo da semana, mas sabemos que os problemas serão enormes mesmo assim. Porém, somente se não cometermos erros e fazermos o nosso estilo de jogo sobressair que vamos ser campeões’, disse o zagueiro Gum.

O Botafogo também trabalhou no sentido de neutralizar os pontos fortes do rival.

‘Sabemos que não podemos deixar o Fred sozinho, o Rafael Sobis livre e nem darmos espaços para o Deco criar. Também é preciso neutralizar os demais focos de perigo do time do Fluminense, que são muitos’, disse o zagueiro botafoguense Antônio Carlos.

Além do trabalho que foi desempenhado ao longo da semana, os jogadores esperam contar com o apoio dos torcedores. ‘Nós sabemos que em uma decisão o equilíbrio entre as duas equipes costuma ser muito grande e essa é a realidade desta final entre Fluminense e Botafogo. Por causa da qualidade das duas equipes, dos jogadores que podem fazer a diferença e das boas campanhas que fazem, fica complicado apontar um favorito. Logo, precisamos contar com tudo o que possa nos ajudar e com certeza a força de nossa torcida é uma dessas coisas. A nossa expectativa é que os torcedores do Fluminense, mais uma vez, compareçam em peso’, afirmou o meia Deco.

As duas equipes fazem mistério quanto à escalação. No Fluminense, o volante Diguinho, que se recupera de uma torção no tornozelo direito, e o meia Wellington Nem, ainda lutando contra um estiramento grau 2 no bíceps da coxa direita, estão vetados. O meia Thiago Neves, com entorse no tornozelo esquerdo, está praticamente descartado, embora Abel ainda acredite em sua escalação. Assim, Valencia e Jean formarão a dupla de volantes, enquanto que a criação de jogadas tem apenas Deco assegurado. Seu companheiro pode ser Lanzini, Araújo, Wagner ou até mesmo Marcos Junior, destaque do time vice-campeão da Copa São Paulo de Juniores. Nesse último caso o Tricolor entraria com três homens de frente, já que a jovem promessa comporia o setor com Rafael Sobis e Fred.

Pelo lado do Botafogo, o goleiro Jéfferson, recuperado de uma contusão no cotovelo esquerdo, o volante Renato, livre de uma entorse no tornozelo esquerdo, o meia Fellype Gabriel, que não tem mais o inchaço no joelho direito, e o atacante Loco Abreu, que não sente mais dores na coxa direita, vão a campo. Assim, o único desfalque é o meia Andrezinho, com uma lesão na coxa esquerda.

As duas equipes se enfrentarão neste domingo e novamente no próximo domingo, dia 13 de maio, também no Engenhão. Quem somar o maior número de pontos nos dois confrontos ficará com a taça estadual. Como não há nenhum tipo de vantagem entre os finalistas, caso aconteça dois empates ou vitórias de equipes diferentes pela mesma vantagem de gols, o campeão do Rio de Janeiro será conhecido por intermédio das cobranças de pênaltis.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE X BOTAFOGO

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 6 de maio de 2012 (Domingo)

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Luis Antônio Silva dos Santos (RJ)

Assistentes: Ediney Mascarenhas (RJ) e Marco Aurélio Pessanha (RJ)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Anderson e Carlinhos; Valencia, Jean e Deco; Marcos Jr. (Lanzini, Araújo ou Wagner), Rafael Sobis e Fred

Técnico: Abel Braga

BOTAFOGO: Jéfferson, Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos, Renato, Fellype Gabriel, Elkeson e Maicosuel; Loco Abreu

Técnico: Oswaldo de Oliveira