Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Flu joga mal, mas conta com estrela de Sobis e se garante nas oitavas

Por Da Redação 30 mar 2012, 00h23

Redação Central, 29 mar (EFE).- Foi a terceira vitória por 1 a 0 em quatro jogos na Taça Libertadores, e a exibição mais uma vez não foi das melhores, mas mesmo assim o Fluminense derrotou o Zamora nesta quinta-feira, se manteve como o único time a ter 100% de aproveitamento na competição e foi o primeiro a se classificar para as oitavas de final.

O único gol da partida no estádio La Carolina, na cidade venezuelana de Barinas, foi marcado por Rafael Sobis, que saiu do banco de reservas para mais uma vez brilhar no torneio continental. Entre outros feitos, o atacante marcou gols nas finais de 2006 e 2010 e ajudou o Internacional a se tornar bicampeão da América.

O triunfo levou o Tricolor aos 12 pontos no grupo 4, cinco a mais que o Boca Juniors, segundo colocado. Assim, a equipe carioca não pode mais ser alcançada pelo Arsenal de Sarandí, que tem três pontos, nem pelo próprio Zamora, que soma apenas um.

O técnico Abel Braga voltou a poder contar com força máxima. Recuperado de um estiramento na coxa direita, Thiago Neves retornou ao time, e o luso-brasileiro Deco voltou a ter com quem dividir a tarefa de municiar os atacantes Wellington Nem e Fred.

No Zamora, o técnico Oscar Gil abriu mão da ‘superretranca’ das partidas anteriores, em que mandou o time a campo no sistema 5-4-1. Desta vez, colocou Bustamente como volante, sacou o meio-campista Figueroa e escalou o atacante Zambrano para formar dupla com Córdoba.

O Tricolor começou o jogo tomando o controle das ações e levando perigo aos donos da casa. Aos 12 minutos do primeiro tempo, Deco enfiou para Wellington Nem, que invadiu a área e chutou rasteiro. O goleiro Forero salvou e, na sobra Diguinho perdeu a dividida e ficou pedindo pênalti.

O time visitante voltou a reclamar da arbitragem dois minutos depois. Nem voltou a ser lançado na área, agora por Fred, insistiu na jogada mesmo depois de ser tocado pelo zagueiro e foi derrubado no choque com o goleiro. O equatoriano Carlos Vera mandou continuar.

O time venezuelano foi acordando aos poucos no jogo, e teve boa chance aos 23 minutos. Córdoba foi acionado por González na esquerda e cruzou rasteiro. Sem marcação em cima, Zambrano encobriu a meta, dando um susto no Flu. A resposta veio em seguida, aos 25, em chute de longe de Thiago Neves, que passou perto da trave direita.

Com o crescimento do Zamora, Diego Cavalieri teve que trabalhar aos 28 minutos. Leandro Euzébio entregou no pé de Vargas, que lançou rasteiro buscando Córdoba. O goleiro da equipe carioca saiu bem e segurou.

Deco, que estava sumido em campo, deu um belo passe na frente para Fred, que, em condição legal, dominou no peito e tentou encobrir Forero, mas colocou força demais e cedeu o tiro de meta, aos 37.

Aos 43, o Fluminense voltou a reclamar da arbitragem. Fred recebeu novo bom lançamento, desta vez de Diguinho, tocou na saída do goleiro e acertou a trave. No entanto, Carlos Vera marcou impedimento.

Continua após a publicidade

O centroavante tricolor teve mais uma oportunidade de abrir o placar aos seis minutos do segundo tempo. Thiago Neves cobrou escanteio da direita e, sozinho, o camisa 9 cabeceou por cima do travessão.

A partir daí, a partida sofreu uma queda de ritmo. Aparentando acomodação, o time brasileiro pouco atacava, mas também não era muito incomodado na defesa. Um dos poucos mais ‘acesos’ no gramado, Wellington Nem puxou contra-ataque aos 18 minutos, no quatro contra três, mas foi bloqueado na hora de tocar para dentro da área.

A noite não era mesmo de Fred, que mais novamente errou um gol feito, aos 25. Thiago Neves fez o passe e o centroavante, com certa displicência, deu um toquinho por cima. Rodríguez apareceu e afastou de cabeça. O próprio Thiago bateu, e Anderson, de letra, concluiu à esquerda do gol.

Abel finalmente mexeu no time duas vezes na sequência. Primeiro foi Thiago Neves quem deu lugar a Lanzi e, logo depois, Wellington Nem saiu para a entrada de Rafael Sobis.

Com apenas três minutos em campo, aos 33, o atacante decidiu o jogo. Em cobrança de falta de longe, Ele encheu o pé e acertou a barreira, mas o desvio foi determinante para tirar o goleiro da jogada e colocar a bola no canto direito.

A partir daí, o Flu não precisou fazer nada além do que já vinha fazendo: segurar o adversário com troca de passes sem muita pressa. Os visitantes levaram apenas um susto, aos 36 minutos. Após cruzamento de Zafra, Anderson conseguiu o corte, mas quase marcou contra.

Ficha técnica:.

Zamora: Forero; Semperena, Dollbyz Rodríguez, Galezo (Torres) e Zafra; Bustamante, Noriega, Vargas e González; Zambrano (Yanez) e Córdoba (Martínez). Técnico: Oscar Hernán Gil.

Fluminense: Diego Cavalieri; Bruno, Leandro Euzébio, Anderson e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Deco e Thiago Neves (Lanzini); Wellington Nem (Rafael Sobis) e Fred (Rafael Moura). Técnico: Abel Braga.

Arbitragem: Carlos Vera (Equador), auxiliado por seus compatriotas Luis Alvarado e Byron Romero.

Cartões amarelos: Vargas (Zamora); Leandro Euzébio (Fluminense).

Gol: Rafael Sobis (Fluminense). EFE

Continua após a publicidade
Publicidade