Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Flu e Grêmio fazem mais um clássico local na Libertadores

Candidatos ao título, times se enfrentam no Rio. Gaúchos buscam recuperação

“Estamos trabalhando para apagar a imagem deixada na estreia e retomar nosso rumo dentro da Libertadores. Estamos conscientes do que precisamos fazer”, disse Zé Roberto

No duelo de tricolores brasileiros pela segunda rodada do grupo 8 da Copa Libertadores, o Fluminense recebe o Grêmio, nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), no Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro. É o segundo grande clássico brasileiro no torneio – na semana passada, Atlético-MG e São Paulo fizeram um grande jogo. Nesta quarta, o time carioca tenta ganhar embalo no torneio depois de fazer 1 a 0 no Caracas, como visitante, na estreia. Já os gremistas buscam uma reação depois de serem surpreendidos, em casa, na semana passada, pelo Huachipato, do Chile. Os resultados das duas equipes na primeira rodada foram minimizados pelo treinador do Fluminense, Abel Braga, que não espera nenhuma facilidade pelo fato de o Grêmio ter perdido em casa. “Sinceramente, eu não acho que a gente leva nenhum tipo de vantagem com isso, muito pelo contrário. Vamos encontrar muitos problemas, pois o Grêmio sabe que precisa do resultado e vai se empenhar ainda mais. Nosso adversário tem muita qualidade e sabe se superar em momentos complicados. Mas o Fluminense já mostrou, ao longo dos últimos meses, que tem condições de jogar bem e fazer a lição de casa.”

Leia também:

Leia também: Corinthians inicia sua busca pelo bi e por recorde histórico

Do outro lado, Vanderlei Luxemburgo, técnico do Grêmio, também rasgou elogios ao adversário. “O Fluminense tem um time pronto, é o atual campeão brasileiro e tem peças de muita qualidade. Já mostrou o seu valor e sabemos que vamos encontrar muitas dificuldades pela frente. Mas confio no trabalho que está sendo realizado e vamos em busca de um bom resultado no Rio de Janeiro.” O meia Zé Roberto concorda com Vanderlei e aposta que o Grêmio conseguirá reagir. “Estamos trabalhando para apagar a imagem deixada na estreia e retomar o nosso rumo dentro da Libertadores. Estamos conscientes do que precisamos fazer”, disse ele. André Santos também mostrou otimismo no desembarque no Rio de Janeiro. “Estamos muito focados no Fluminense e vamos nos recuperar” avisou o lateral esquerdo. Se o Grêmio mostra confiança, o Fluminense pretende se impor desde os primeiros momentos.

“Temos de fazer prevalecer o mando de campo contra o Grêmio, pois eles vão agir da mesma forma quando formos jogar no Rio Grande do Sul. Caberá ao Fluminense tomar a iniciativa do confronto e não permitir de maneira alguma que a nossa equipe seja dominada pelo estilo de jogo gremista”, analisou o lateral Carlinhos. Abel Braga deverá fazer uma modificação em relação ao time que derrotou o Caracas. O meia Thiago Neves, que ficou de fora do jogo na Venezuela, está de volta e disputa posição com Wágner. O meia brasileiro naturalizado português Deco, recuperado de lesão, fica como opção no banco de reservas. Vivendo seu pior momento desde que chegou ao Grêmio, há um ano, Luxemburgo tem muitas opções, mas também algumas dúvidas, para escalar o time. Na zaga, Werley deve fazer sua estreia, nesta Libertadores, ao lado de Cris. Ele não atuou nos três primeiros jogos da competição continental porque cumpria suspensão. No meio, Adriano e Fernando disputam posição. Na frente, Vargas e Barcos devem formar o ataque, mas Marcelo Moreno e Welliton podem surgir como opções.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

(Com agência Gazeta Press)