Flamengo vence Atlético-GO e Joel ‘respira’ no comando

Por Da Redação - 1 jul 2012, 20h42

Por Tiago Rogero

Rio – Depois de começar atrás no placar, o Flamengo conseguiu a virada e venceu o Atlético-GO, neste domingo, por 3 a 2, no Engenhão, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. A vitória pode significar uma “sobrevida” para o técnico Joel Santana no comando, já que durante a semana ganharam força os rumores sobre a saída do treinador. Renato Abreu, com dois gols, e o jovem Adryan, de apenas 17 anos, foram os nomes do jogo.

Com a vitória, o Flamengo chegou ao oitavo lugar, com 12 pontos. O Atlético-GO continua na lanterna do Brasileirão, com apenas dois pontos. Os cariocas não fizeram um bom primeiro tempo, mas melhorou no segundo – somente o necessário para superar o adversário. No próximo domingo, a equipe disputa o clássico centenário contra o Fluminense, no Engenhão, já os goianos enfrentam o Náutico, em casa, no dia anterior.

Joel Santana – que durante a semana, em meio aos boatos sobre sua saída, afirmou ser “estrela” – mostrou “ter” estrela ao colocar Adryan, no segundo tempo. Foi a estreia dele em Campeonatos Brasileiros. No primeiro toque na bola, ele colocou Luiz Antônio na cara do gol. Minutos depois, marcou o gol da virada do Flamengo. “Pude estrear no Brasileiro com um gol, pena que no fim não pude fazer mais um, mas o importante é a vitória”, disse o jovem meia.

Publicidade

O JOGO – A partida começou com baixo nível técnico das duas equipes, e muitos erros de passes (foram 51 só no primeiro tempo). Mesmo com o futebol ruim, o Atlético/GO criou as primeiras chances, aos 9 e 18 minutos, com Bida e Joilson.

Aos 27, Joilson fez ótimo lançamento para Felipe, dentro da área. Paulo Victor hesitou e não saiu do gol, dando tempo para o atacante dominar e bater forte, de esquerda, no ângulo: 1 a 0.

Aos 34, quando as primeiras vaias começavam a vir das arquibancadas, Vágner Love sofreu falta na entrada da área. Renato Abreu, em cobrança que lembrou seus melhores momentos de Flamengo e Corinthians, bateu forte, no ângulo, sem chances para Márcio.

O segundo tempo começou bem mais movimentado que o primeiro. Logo no primeiro minuto, o garoto Adryan, que entrou em lugar de Wellington Silva, cruzou na cabeça de Luiz Antônio, que cabeceou bem, mas Márcio fez boa defesa.

Publicidade

Aos 3, Felipe teve boa chance para o Atlético-GO, bateu no canto, mas Paulo Victor se esticou e pegou. O goleiro salvou, de novo, aos 7 minutos, mais uma vez em chute de Felipe, que entrou livre na área – após outro bom lançamento de Joilson.

O gol da virada flamenguista veio aos 11 minutos. Na grande área, Amaral tocou rasteiro para Adryan, que bateu com categoria, de esquerda, no ângulo. Aos 15, de novo Renato Abreu, de falta, ampliou para o Flamengo. Diferentemente da primeira cobrança, desta vez ele bateu colocado, no canto do gol.

Aos 34, Felipe mais uma vez foi lançado livre, e desta vez Paulo Victor não conseguiu defender: 3 a 2. O Atlético-GO ainda tentou pressionar, mas não conseguiu o empate.

FICHA TÉCNICA:

Publicidade

FLAMENGO 3 X 2 ATLÉTICO/GO

FLAMENGO – Paulo Victor; Wellington Silva (Adryan), Marllon, Marcos González e Magal; Amaral, Luiz Antonio, Renato e Ibson (Muralha); Diego Maurício (Botinelli) e Vágner Love. Técnico: Joel Santana.

ATLÉTICO-GO – Márcio; Marcos (Elias), Gilson, Gabriel e Eron; Pituca, Fernando Bob (Ernandes), Joilson e Bida; Wesley (Danilinho) e Felipe. Técnico: Hélio dos Anjos.

GOLS – Felipe, aos 27, e Renato Abreu, aos 34 do primeiro tempo; Adryan, aos 11, Renato Abreu, aos 15, e Felipe, aos 34 do segundo tempo.

Publicidade

ÁRBITRO – Heber Roberto Lopes (PR).

CARTÃO AMARELO – Gabriel, Marcos e Gilson, do Atlético/GO;

RENDA – R$ 111.610,00.

PÚBLICO – 4.200 pagantes.

Publicidade

LOCAL – Estádio Engenhão, no Rio (RJ).

Publicidade