Clique e assine a partir de 8,90/mês

Flamengo cobra R$ 40 milhões de Ronaldinho na Justiça

Por Da Redação - 20 jun 2012, 18h50

Por AE

Rio – O Flamengo entrou na Justiça do Trabalho para cobrar R$ 40 milhões de Ronaldinho Gaúcho, mesma quantia que o meia-atacante reclama pela falta de pagamento de direitos de imagem e encargos trabalhistas quando estava no clube carioca. Os rubro-negros querem R$ 35 milhões por danos morais, causados, na visão do clube, pelo comportamento pouco profissional do jogador, e mais R$ 5 milhões em razão da alegada impossibilidade de conseguir patrocinadores devido ao desgaste de sua imagem.

Os advogados do clube se utilizam de reportagens e fotos que mostram a agitada vida noturna de Ronaldinho e seus atos de indisciplina. Somados ao baixo rendimento em campo, o argumento é de que nenhuma empresa se interessou em ligar sua marca ao ex-melhor do mundo, o que impediu que o Flamengo honrasse o pagamento dos salários e direitos de imagem do próprio Ronaldinho.

Na ação, os advogados relatam também que o meia ameaçou não participar da disputa da Copa Libertadores caso o clube não assumisse a dívida de R$ 5 milhões da Traffic – responsável por arcar com R$ 1 milhão mensais dos rendimentos e que suspendera o pagamento em agosto de 2011, justamente pela incapacidade de obter retorno financeiro com a exploração da imagem de Ronaldinho.

Entretanto, os dirigentes rubro-negros têm protagonizado uma série de gafes na briga judicial com o craque. Depois de anunciar ter em mãos um exame de sangue que comprovaria que Ronaldinho chegou a treinar alcoolizado, os cartolas admitiram que tal exame nunca existiu. Mesmo assim, garantem ter outras evidências de seu suposto mau comportamento.

“Essa é a primeira parte da bala de canhão. Temos provas capazes para ganhar essa ação. É mais um capítulo dessa guerra”, disse Rafael de Piro, vice-presidente jurídico rubro-negro.

Depois de 16 meses no Flamengo, o ex-camisa 10 conseguiu a rescisão unilateral de seu contrato com o clube, no dia 31 de maio, alegando falta de pagamento dos direitos de imagem, o não recolhimento do FGTS e outros encargos trabalhistas.

À época, os rumores de um rompimento já cercavam o clube, assim como um suposto interesse do Palmeiras. Os flamenguistas ameaçaram processar o time paulista em caso de acerto com Ronaldinho, mas o jogador acabou fechando com o Atlético-MG poucos dias depois.

Continua após a publicidade
Publicidade