Clique e assine a partir de 8,90/mês

Flamengo busca a reabilitação e a paz contra o Bahia

Por Da Redação - 15 jul 2012, 09h12

Por AE

Rio – O Flamengo fracassou na tentativa pelo meia Diego. O zagueiro Juan, ex-jogador do clube, caminha para o Internacional e o clube não consegue se reforçar. Mas o técnico Joel Santana está muito mais feliz. Sim porque as negociações, principalmente em busca de um camisa 10, tiraram o foco de seu fracasso no comando da equipe. Nem mesmo a derrota no Fla-Flu de domingo passado alimentou rumores de sua saída.

Mas tudo pode mudar em caso de tropeço neste domingo contra o Bahia, a partir das 16 horas, no estádio de Pituaçu, em Salvador, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. O time ainda não apresentou bom futebol e as críticas a Joel Santana são amenizadas com o argumento de que há carências graves no elenco.

O treinador mantém o discurso propalado desde a primeira rodada da competição. “Estamos procurando uma renovação desde a Libertadores e a eliminação no Carioca. Não se faz isso da noite para o dia. Não adianta termos imediatismo aqui”, insiste Joel Santana. “Podemos demorar mais uma, duas ou três rodadas, não sei quanto tempo vai ser, não tenho bola de cristal, mas com certeza vai melhorar”, reforçou, sem lembrar que havia estabelecido a oitava rodada como prazo para que o time apresentasse melhor padrão de jogo.

Para o confronto contra os baianos, o técnico rubro-negro tem um sério problema. O atacante Vágner Love está suspenso, assim como Bottinelli. As ausências levam Joel Santana a confiar na experiência no ataque e na juventude no meio de campo.

O garoto Adryan, de 17 anos, vai atuar ao lado de Ibson na armação. O rejeitado Deivid ganha nova oportunidade ao formar dupla ofensiva com Hernane. O zagueiro González, machucado, será substituído por Arthur Sanches.

Continua após a publicidade
Publicidade