Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Flamengo apresenta projeto do novo CT

Clube vai investir 27 milhões de reais para ter estrutura profissional. Início das obras ainda depende de liberação da prefeitura

Por Da Redação 23 Maio 2011, 15h40

O Flamengo lançou nesta segunda-feira a pedra fundamental do novo Centro de Treinamento Presidente George Helal – ou simplesmente Ninho do Urubu – e inaugurou oficialmente suas instalações provisórias no terreno, em Vargem Grande. O projeto, que ainda aguarda a liberação da prefeitura para sair do papel, é a principal exigência do técnico Vanderlei Luxemburgo. O objetivo é dar ao clube de maior torcida do país uma estrutura profissional, algo que o treinador se acostumou a ver durante sua carreira no futebol paulista.

“Antigamente, eu saia às 4h30 de casa, andava uns sete quilômetros, pegava dois trens e um ônibus para ir treinar na Gávea. Poder fazer parte de um projeto que vai dar toda a estrutura para esses meninos que treinam aqui se tornarem homens, não só profissionais do futebol, é muito gratificante”, disse Luxemburgo. “Dizem que é longe, mas não é. Para quem pegou trem, como eu, isso aqui não é nada. Os jogadores têm carro hoje em dia e vir aqui é fácil, sim. Pela grandeza do Flamengo, ele não poderia deixar de dar o quanto antes esse pontapé inicial na construção do CT. Me sinto envaidecido de fazer parte dessa história, que está só começando”, completou.

O CT terá 136.000 metros quadrados, com seis campos e hospedagem para as equipes principal e de base. As obras terão início pela construção do módulo de futebol, que custará 8,5 milhões de reais e deve ser concluído em 12 meses. O custo total do CT é estimado em 27 milhões de reais. Parte desse montante foi levantado junto à própria torcida, com a venda de tijolinhos personalizados na campanha “Rubro-Negro Para Sempre”. Já foram vendidos 6.520 tijolos, o que gerou uma arrecadação líquida de 1.242.254 reais.

Para dar transparência às obras, a diretoria do Flamengo anunciou que vai transmitir imagens do andamento das obras, ao vivo, pela internet.

Continua após a publicidade
Publicidade