Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Finais dos Estaduais têm público ruim – só Bahia se salva

Clássico Ba-Vi foi a única decisão que atraiu mais de 30.000 pessoas ao estádio

Por Da Redação 7 abr 2014, 12h11

Mais esvaziados a cada ano que passa, os Campeonatos Estaduais viveram um domingo de decisões – e arquibancadas vazias. A primeira partida das finais em oito estados – São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Goiás, Paraná e Santa Catarina – tiveram públicos decepcionantes. No melhor deles, os eternos rivais Bahia e Vitória levaram pouco mais de 30.000 pessoas à moderníssima Arena Fonte Nova. No Maracanã, pouco mais de 20.000 pagantes conferiram o empate entre Flamengo e Vasco e mantiveram a patética média de público do Campeonato Carioca. Ironicamente, o jogo com maior público no fim de semana no Brasil não foi a decisão de nenhum Estadual – no Beira-Rio, cerca de 50.000 pessoas assistiram à reinauguração da casa colorada, na vitória do Inter sobre o Peñarol, do Uruguai.

Leia também:

País do futebol (e da má gestão): a Copa vem, o atraso fica

‘Nosso futebol está na mesmice. E os clubes são culpados’

No Rio, o alto valor do ingresso foi acusado como o principal responsável pelas cadeiras vazias do Maracanã. O ingresso mais barato para a decisão custava 80 reais (40 reais pela meia-entrada) e apenas 20.844 pagantes estiveram no empate por 1 a 1 entre Flamengo e Vasco. O Paulistão teve uma final bem menos badalada (entre Santos e Ituano) e também não atraiu grandes multidões ao Pacaembu. Apesar do mando do time de Itu, o Santos teve direito a 85% das arquibancadas, mas o público não passou de 27.114 pagantes. Em Minas, a decisão foi empolgante e só não teve mais público pela capacidade do Estádio Independência: 22.342 atleticanos (o clássico teve torcida única) praticamente lotaram o Horto no empate em 0 a 0 entre Galo e Cruzeiro. Em Salvador, o Bahia venceu o Vitória por 2 a 0 sob os olhares de 32.049 pagantes – apesar de ter sido o melhor público dos Estaduais, havia muitos espaços nas cadeiras da Fonte Nova.

No Paraná, a final entre Londrina e Maringá levou 26.827 torcedores ao Estádio do Café. Em Santa Catarina, 17.087 pessoas viram a vitória do Joiville por 2 a 1 sobre o Figueirense, na Arena Joinville. A grande decepção, no entanto, foi a final do Campeonato Goiano. Somente 4.062 torcedores assistiram ao igualmente frustrante empate em 0 a 0 entre os rivais Atlético-GO e Goiás. Os ingressos mais baratos custaram 40 reais – para o jogo de volta, o Goiás já avisou que irá reduzir o valor pela metade. Vale lembrar que, na semana passada, o primeiro jogo da decisão do Campeonato Gaúcho, entre Grêmio e Inter, levou 37.444 pagantes à Arena do Grêmio.

Continua após a publicidade

Publicidade