Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Filho de Romário marca e Brasiliense é campeão no novo Mané Garrincha

Time venceu o Brasília por 3 a 0 e conquistou seu oitavo titulo no Candangão, no dia da inauguração do Estadio Nacional

Por Da Redação 18 Maio 2013, 21h49

Filho de um dos principais críticos á realização da Copa do Mundo no Brasil, o atacante Romarinho foi uma das estrelas do jogo inaugural do novo Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. O filho do deputado federal Romário (PSB-RJ) marcou o último gol do Brasiliense na vitória por 3 a 0 sobre o Brasília, na tarde deste sábado, na segunda partida da final do Candangão, o campeonato disputado pelas equipes do Distrito Federal. Como já havia vencido a primeira partida por 1 a 0, o Brasiliense se sagrou campeão pela oitava vez em sua história, igualando o número de conquistas do rival.

Leia também:

Dilma inaugura o Mané Garrincha, estádio mais caro da Copa

Brasília: um monumento bilionário ao desperdício

Com pouco público – o estádio terá capacidade para 71.000 torcedores, mas, por orientação da Fifa, foram colocados à venda apenas 22.000 ingressos -, o jogo foi tenso no primeiro tempo, com um gol anulado para cada equipe. A rede só balançou para valer na segunda etapa, e coube a Bocão a honra de ser o primeiro goleador da nova aerna. O atacante Washington, ex-Palmeiras, marcou o segundo do Brasiliense, após passe de Romarinho, e, aos 47 minutos, quando a festa já havia começado, o filho de Romário fechou o marcador da primeira partida oficial no estádio mais caro da Copa do Mundo de 2014.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Na Copa das Confederações e no Mundial de 2014, o estádio será chamado pela Fifa apenas de “Estádio Nacional”, sem a homenagem a Garrincha porque, segundo os cartolas, seu nome é de pronúncia complicada para os estrangeiros. No domingo que vem, Santos e Flamengo jogam lá na primeira rodada do Campeonato Brasileiro, e durante a Copa das Confederações o estádio só receberá um jogo, a abertura, entre Brasil e Japão, no dia 15 de junho.

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade