Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Fifa passará por reformas para evitar escândalos

Por Fabrice Coffrini 30 mar 2012, 13h49

A Federação Internacional de Futebol (Fifa), que protagonizou recentemente vários escândalos de corrupção, anunciou nesta sexta-feira que quer reformar suas estruturas, após a reunião do comitê executivo em Zurique (Suíça).

“Temos conversado, sobretudo, sobre política esportiva, e foram tomadas decisões”, disse aos jornalistas o presidente do Comitê Executivo da Fifa, o suíço Joseph Blatter.

A mais importante destas decisões é dividir a Comissão de Ética em duas partes, uma encarregada da tramitação de casos e outra responsável por julgá-los e resolvê-los.

Esta reforma será submetida à aprovação do Congresso da Fifa 2012, no qual também serão nomeados dois presidentes para estas duas partes independentes.

Além disso, a organização que administra o futebol mundial decidiu transformar seu comitê de auditoria no comitê de auditoria e cumprimento.

A Fifa decidiu também integrar uma mulher ao seu comitê executivo, algo que será feito no próximo congresso, embora ainda não se saiba a sua identidade, e aceitará como novos membros as mais jovens associações de futebol, como a do Sudão do Sul.

Por fim, a Fifa solicitou a seu órgão regulador, a International Football Association Board (Ifab), que se reforme em busca de “maior clareza e transparência”.

A Ifab é composta por quatro representantes de associações de futebol britânicas e quatro representantes da Fifa, e a partir de agora suas decisões serão tomadas por maioria de votos de pelo menos seis em oito.

Sobre a composição e o funcionamento do comitê executivo, Blatter explicou que foram feitas reflexões a respeito disso e que o projeto será apresentado no congresso deste ano.

Continua após a publicidade
Publicidade