Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fifa elegerá novo presidente em 26 de fevereiro

Data para próximo congresso foi definida nesta segunda em reunião na sede da entidade – sem a presença de Del Nero, que teme ser preso

A Fifa anunciou nesta segunda-feira que a data escolhida para o congresso extraordinário que elegerá o sucessor de Joseph Blatter na presidência da entidade foi 26 de fevereiro de 2016. O anúncio foi feito no Twitter da Fifa, horas depois de uma reunião, na sede da entidade, em Zurique. O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, foi convidado para a reunião, mas não compareceu, temendo ser preso. Com isso, o Brasil ficou sem voto nas decisões desta segunda.

Leia também:

Senado dos EUA convoca Blatter para audiência. Mas ele não vai

Caso Fifa: Blatter culpa confederações por corrupção no futebol

Chuck Blazer, peça-chave dos escândalos, é banido do futebol pela Fifa

Justiça suíça revela que um dos dirigentes detidos aceitou ser extraditado para os EUA

Blatter, que renunciou em maio, diante dos escândalos de corrupção envolvendo a entidade, sugeriu reformas na Fifa durante a reunião. O dirigente suíço quer que o organismo máximo do futebol mundial publique os salários de seus executivos, estabeleça um limite de tempo para os mandatos e uma lei de ficha limpa para os dirigentes – pontos que ele jamais aceitou durante 17 anos no poder.

Blatter, atolado em uma crise de corrupção sem precedentes, venceu as eleições no dia 29 de maio, para mais cinco anos no comando da entidade. mas, quatro dias depois, foi obrigado a anunciar que convocaria uma nova eleição depois das prisões de sete dirigentes esportivos em Zurique, entre eles José Maria Marin, ex-presidente da CBF.

Futuro – Com e eleição marcada, resta definir quem serão os candidatos. O ex-jogador francês Michel Platini, presidente da Uefa, passou o fim de semana costurando sua candidatura para o cargo com as diferentes federações nacionais e regionais. O brasileiro Zico também já demonstrou interesse em se candidatar, assim como o argentino Diego Armando Maradona e o príncipe da Jordânia Ali Bin Al-Hussein. Pessoas próximas a Platini indicaram que ele teria já o apoio de quatro das seis confederações regionais, incluindo a Conmebol.

Num esforço para se blindar para os próximos anos, Blatter tentará eleger seu sucessor, mudar a estrutura da Fifa e, assim, enfraquecer a posição dos futuros presidentes. A proposta é de que o Comitê Executivo seja expandido e, assim, a presença europeia seria diluída. Platini, portanto, assumiria eventualmente uma Fifa com a oposição dentro de seu governo. Nem todos estão de acordo com as eleições em 2016. Ali Bin Al-Hussein emitiu um comunicado alertando que Blatter teria de abandonar o cargo “imediatamente” e abrir espaço para uma comissão independente assumir a transição na entidade. Em maio, o príncipe Ali foi o único a concorrer contra o suíço nas eleições.

(com Estadão Conteúdo)