Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fifa confirma que tentará fazer a Copa no inverno do Catar

Evento de 2022 está marcado para o verão do país - com temperaturas de 50°C

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, confirmou nesta quarta-feira, em Zurique, na Suíça, que levará adiante uma tentativa de mudar a data da Copa do Mundo de 2022, que será disputada no Catar. O Mundial, marcado para os meses de junho e julho, será realizado em pleno verão no Oriente Médio, época em que as temperaturas podem atingir a marca de 50 graus. Por isso, Blatter pensa em pedir ao Comitê Organizador a mudança para o início do ano, durante o inverno na região.

Leia também:

Seleção: amistoso contra a Suíça terá menos convocados

Médico da seleção em 1998 não queria Ronaldo no campo

Rumo a 2014: após a festa, é hora de trabalhar ainda mais

“Se a Copa do Mundo é uma festa para o povo, você não pode jogar futebol no verão do Catar. Podem refrigerar estádios, mas não podem refrigerar o país inteiro”, afirmou o presidente, em resposta aos organizadores do torneio, que prometem todos os estádios com ar condicionado para manter a temperatura interna agradável.

Leia também:

Pelé dá seu palpite para a Copa: ‘Alemanha ou Espanha’

Prepare o bolso: os elefantes brancos estão à solta no país

Como a Copa vai obrigar o país a enfrentar seus problemas

O presidente da Fifa sabe que a mudança acarreta uma série de alterações no calendário do futebol, principalmente na Europa – e é por isso que ele terá de negociar a alteração, e não simplesmente anunciá-la. É preciso saber também se as empresas que ajudam a bancar o evento concordam com a mudança. “Ainda há muito tempo para resolver isso. Temos de proteger nossos parceiros”, disse, em referência aos patrocinadores e detentores de direitos de TV. “Precisamos ser rigorosos nessa questão.” No Catar, a ideia de Blatter parece ser bem aceita. O presidente do Comitê Organizador da Copa de 2022, Hassan Al-Thawadi, disse que não vê problemas na mudança da data. “Se esse é o desejo da comunidade do futebol, estamos abertos a isso”, afirmou.

(Com Estadão Conteúdo)