Clique e assine a partir de 9,90/mês

Fifa aplica milhões para bancar filme sobre sua história

Para jornal inglês, longa seria um projeto de promoção pessoal de Blatter

Por Da Redação - 20 May 2014, 13h55

O filme United Passions (Paixões Unidas, em tradução livre), que conta a história da Fifa, foi projetado pela primeira vez no Festival de Cannes, no final de semana. O longa, dirigido por Frédéric Auburtin, aborda a atuação de três presidentes históricos da entidade: Jules Rimet, João Havelange e o atual, Joseph Blatter, que tem sido acusado de ter colocado em prática apenas um projeto de promoção pessoal, pois Blatter busca seu quinto mandato em 2015 como presidente da Fifa. Segundo Charles Sale, do diário britânico Daily Mail, Blatter decidiu praticamente sozinho bancar 85% do custo do filme e, em troca, ganhou direitos de decidir sobre alguns trechos e pedir modificações.

Leia também:

Blatter admite: Copa no verão do Catar foi um ‘erro’

Platini diz ser o único capaz de derrotar Blatter em eleição

Continua após a publicidade

Uma primeira versão do filme foi apresentada a ele em março, mas o suíço teria exigido alterações. Um delas se refere a um trecho em que ele aparece dando uma aula aos funcionários da Fifa sobre a importância de acabar com a corrupção na entidade depois de sua primeira eleição, em 1998.

Oficialmente, o filme recebeu a ajuda financeira de 30 milhões de reais da Fifa. Segundo Sale, o valor seria bem mais alto, chegando a quase 59 milhões de reais. O custo total da produção teria sido de 70 milhões de reais, ainda de acordo com o jornal. No longa, o francês Jules Rimet é interpretado por Gérard Depardieu, enquanto Tim Roth dá vida ao personagem de Blatter. O brasileiro João Havelange, que comandou o futebol mundial por 24 anos, é interpretado pelo neozelandês Sam Neill. Ainda não há previsão de estreia no Brasil.

https://youtube.com/watch?v=JCjeD-Jqd2s%3Frel%3D0

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade