Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Festejos dos mil dias para a Copa no Brasil agitam as cidades-sede

A marca de mil dias para o início da Copa de 2014, comemorada nesta sexta-feira, movimentou as 12 cidades-sede designadas para a competição. No cronograma, visitas de autoridades e ex-atletas de prestígio no futebol nacional, além da inauguração de cronômetros para a realização de uma contagem regressiva visando ao pontapé inicial.

Além da presença de Ronaldo e de outros campeões do mundo às obras do Itaquerão, em São Paulo, uma série de eventou povoou o dias nas principais capitais brasileiras, com exceção de Manaus, sem motivo aparente, e Rio de Janeiro, que vivia a expectativa pela retomada das obras do estádio do Maracanã.

Em Porto Alegre, os mil dias foram celebrados no Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Harmonia). O ato foi marcado pela entrega dos projetos de cinco novas obras de mobilidade urbana que integram as ações de preparação da cidade para a Copa. Além disso, foi promovida a Cavalgada dos Mil Dias, que reuniu diversos cavalarianos saindo do Beira-Rio, sede dos jogos da competição na cidade, em direção ao Acampamento Farroupilha.Cronômetros regressivos foram inaugurados em várias cidades, como Recife, Salvador Natal e Cuiabá. Além disso, em Fortaleza, foi prometida a instalação de um pelo secretário especial da Secopa, Ferrúcio Feitosa. Em Brasília, turmas de grafiteiros começaram a decorar os tapumes da obra do Estádio Nacional, com temas diversos que lembram a Copa do Mundo da FIFA.

Na capital de Minas Gerais, duas presenças tratada como trunfo na briga para sediar a abertura do Mundial: a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e o embaixador do Governo Federal para a Copa, Pelé, visitaram as obras do Mineirão e algumas obras viárias na cidade.

Em Curitiba, o prefeito Luciano Ducci esteve presente na iluminação da estufa do Jardim Botânico, com as cores verde e amarela, e comentou sobre o andamento das melhorias no município. ‘As obras são feitas em etapas seguindo um plano de ataque, até porque executar essas 18 obras no mesmo período afetaria demais o dia a dia dos cidadãos’, afirmou.