Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Felipão quer o ‘fantástico’ Valdivia como um dos protagonistas em 2012

O Palmeiras ainda tem os clássicos contra São Paulo e Corinthians pela frente em 2011, mas o fim do risco de queda para a Série B faz com que Luiz Felipe Scolari tenha menos receio ao falar sobre o planejamento para 2012. O técnico já disse que deseja reforços de qualidade, mas já tem em seu elenco um dos atletas que enxerga como possíveis protagonistas da próxima temporada: Valdivia.

‘A volta do Valdivia (na vitória por 2 a 0 sobre o Bahia) foi excelente. Quem não conhece a qualidade dele? Prende bem a bola, sai para o jogo, coloca os companheiros na cara do gol… Livre de lesões, ele é fantástico. Tomara que continue assim’, elogiou o comandante, que já tira das costas do chileno o peso de ser o craque do time.

‘Eu não quero que o Valdivia seja o principal, quero que seja um dos principais. Quero que muitos sejam principais, protagonistas, pilares. Ele é um, por sua qualidade, por tudo aquilo que sabe jogar’, emendou Felipão. ‘Se ele estiver como está agora, junto com nosso pensamento, nessa situação de amizade, carinho e proteção, não vejo motivos para ele não ser um dos melhores do Palmeiras, como foi em outras épocas’.

Valdivia sofreu com lesões musculares e problemas extra-campo nesta temporada – o próprio meio-campista classifica 2011 como o pior ano de sua carreira. Na última semana, quando voltou da seleção chilena antes da hora, cortado por indisciplina, o jogador se reuniu com Luiz Felipe Scolari e César Sampaio, gerente de futebol, para uma conversa que o fez ter a certeza de que permanecer no clube é o melhor caminho.

‘Às vezes, algumas coisas são colocadas a um atleta que não são a realidade. A gente olha no olho e vai se entendendo. A chegada do César foi importante. Ele é simples, muito correto. Como ele não estava aqui vivendo nossos problemas, foi logo conversar com o Valdivia sobre aquilo que existiu. Se existiu alguma dificuldade, que fosse corrigida’, explicou o técnico, que espera contar com seu camisa 10, com quem já teve atritos, para os dois clássicos que encerram o ano.