Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Felipão: ‘Hoje o time não foi aprovado com louvor’

Alexandre Pato e Lucas não agradaram e o técnico ainda promete mais testes

Por Da Redação - 15 out 2013, 16h01

O técnico da seleção, Luiz Felipe Scolari, não gostou da atuação dos seus jogadores na vitória por 2 a 0 sobre a Zâmbia, na manhã desta terça-feira, no Estádio Ninho do Pássaro, em Pequim, na China. “Os jogadores estão aprovados desde os amistosos antes da Copa das Confederações. Mas hoje não foram aprovados com louvor”, disse Felipão. “Não foi um jogo fácil. Nós o tornamos difícil, no primeiro tempo, deixando a Zâmbia evoluir. E quando isso acontece sofremos um pouco mais.”

Leia também:

Brasil custa a deslanchar, mas bate a zebra africana: 2 a 0

Brasil bate Coreia do Sul no primeiro teste na Ásia: 2 a 0

Publicidade

Na véspera de amistoso, Felipão lamenta a viagem à Ásia

Felipão colocou sete novos jogadores em relação à equipe que começou contra a Coreia do Sul, no sábado – vitória do Brasil por 2 a 0: o atacante Alexandre Pato e o meia Lucas não agradaram e foram substituídos no intervalo; ainda começaram como titulares Diego Cavalieri, Dedé, Ramires, Lucas Leiva e Maxwell. Para o auxiliar técnico da seleção, Carlos Alberto Parreira, a oscilação no desempenho é normal. “Faz parte do processo de adaptação de um time.”

Leia também:

Brasil avisa à Espanha que Felipão conta com Diego Costa

Publicidade

Ronaldo: ‘Adoraria Messi ou Cristiano Ronaldo na seleção’

A virada da seleção – e o que você pode aprender com ela

Espanha – Sobre o atacante Diego Costa, que pode ser chamado para defender a seleção espanhola, Felipão afirmou que conta com o jogador do Atlético de Madri, mas não garantiu que o chamará para os próximos amistosos, em novembro. “Não disse que o Diego Costa seria convocado, disse apenas que ele está no grupo de 45 jogadores que temos interesse e podemos vir a convocar.” Felipão afirmou também que pretende convocar atletas que não estiveram na Ásia. “Vamos conversar com alguns treinadores do futebol brasileiro. Depende de como estiver a situação deles no Brasileirão. Mas, com certeza, teremos dois ou três nomes que não estavam aqui nesses dois jogos.”

Publicidade

(Com Estadão Conteúdo e Gazeta Press)

Publicidade