Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Felipão ficou ‘satisfeito’ – irritação, apenas com a imprensa

Técnico garante que aprovou desempenho do time, mas não o dos jornalistas que questionaram o desempenho de Neymar e o pênalti no jogo com a Croácia

“Bom, agora sou eu que gostaria de fazer uma pergunta: não tem mais pênalti� a favor do Brasil? Hã, falem!”, provocou o técnico da seleção

O técnico Luiz Felipe Scolari disse enxergar motivos para comemorar o desempenho da seleção brasileira nesta terça-feira, em Fortaleza, no empate sem gols com o México – e, fazendo lembrar os tempos em que tinha constantes atritos com a imprensa, o treinador mostrou maior irritação com as perguntas feitas pelos jornalistas do que com as falhas de sua equipe. Ele tentou aparentar tranquilidade na entrevista coletiva concedida depois do jogo, mas a impaciência ficou evidente: Felipão deu algumas respostas secas e quase monossilábicas, não parou de mexer as mãos (que enrolavam e desenrolavam sem parar a fita com que pendura sua credencial da Fifa) e, antes de ir embora, reclamou das notícias sobre o pênalti marcado para o Brasil na estreia do Mundial, contra a Croácia.

Leia também:

Invasão mexicana abafa barulho de torcedores cearenses

​Castelão-2014 mostra o que todas as arenas deveriam ser

Brasil x México não é clássico, claro – mas clima é quente

Seleção pode testar mudança – assim como em 94 e 2002

Felipão acha que o fato de a imprensa questionar a marcação do árbitro japonês que comandou a partida fez com que o Brasil passasse a ficar visado pelos demais juízes – que, assim, hesitariam em tomar decisões favoráveis à seleção da casa. “Bom, agora sou eu que gostaria de fazer uma pergunta: não tem mais pênalti� a favor do Brasil? Hã, falem!”, provocou. O treinador também não gostou dos questionamentos sobre o desempenho de Neymar (“Ele não pode ganhar os jogos sozinho, é parte de um grupo”) e sobre a comparação com o desempenho do time na Copa das Confederações – para Felipão, o Brasil não caiu de produção em relação à performance campeã em 2013. A avaliação de Scolari sobre a partida também chamou atenção: apesar da decepção do torcedor, que esperava uma vitória sobre os mexicanos em casa, ele se disse contente com o futebol mostrado pelo Brasil.

Leia também:

Brasil e rival tentam afastar controvérsia sobre arbitragem

Thiago Silva quer a torcida abraçada no hino em Fortaleza

México deverá fazer jogo ‘muito físico’ contra os brasileiros

Após duelos recentes, Brasil pegará México desconhecido

“Na minha opinião – na minha, não na de vocês -, o time jogou pelo menos uns 10% melhor do que contra a Croácia, e ainda temos mais a evoluir. Temos possibilidades de chegar à classificação e ainda atingir o grau de �qualidade que somos capazes de atingir. Eu fiquei satisfeito com o que eu vi no campo. Temos no Brasil a mania de achar que os outros não jogam nada, que nós é que jogamos mal�, e não que os outros jogaram bem. Não conseguimos o resultado que esperávamos, mas estou satisfeito com o que vi.” Por fim, o técnico avisou que não vai mexer no time por causa das críticas a atletas que estão rendendo menos que o esperado. “Vamos esperar o resultado de Croácia x Camarões para saber qual é o resultado que teremos de buscar no último jogo, mas o que precisamos fazer no próximo jogo é gol, simples assim. Foi o que faltou para nós hoje: criamos as oportunidades, mas do outro lado tinha um goleiro em grande dia, que não nos deixou conseguir a vitória.”