Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Felipão e Neymar só se destacam nos votos dos ‘nanicos’

Técnico e astro da seleção brasileira são lembrados na votação dos melhores de 2013 - mas quase sempre pelos representantes das seleções inexpressivas

Neymar foi a primeira escolha de representantes de nove países, entre capitães, técnicos e jornalistas: Brunei, Coreia do Norte, Filipinas, Ilhas Salomão, Vanuatu, Ilhas Cayman, Dominica, Eritreia e Suazilândia

A 150 dias da abertura da Copa do Mundo, o técnico da seleção brasileira e seu principal jogador não figuram entre os melhores do mundo – pelo menos de acordo com a votação da Bola de Ouro, divulgada pela Fifa na segunda-feira, logo depois da cerimônia de entrega dos prêmios. Luiz Felipe Scolari e Neymar foram lembrados por muitos jogadores, treinadores e jornalistas que participaram da escolha dos destaques de 2013. Tanto o treinador como o craque, porém, foram praticamente ignorados pelos representantes dos países mais tradicionais do futebol. As lembranças a Felipão e Neymar se concentraram principalmente em países “nanicos” na hierarquia do futebol, especialmente na África e Ásia. O voto mais qualificado a um dos brasileiros veio do argentino Lionel Messi, que votou em Neymar como terceiro melhor do ano. A escolha do astro do Barcelona, porém, foi mais um agrado de amigo do que um voto levado a sério – Messi só apontou colegas de clube como os melhores de 2013. No caso de Felipão, o voto mais destacado foi o de Vicente del Bosque, técnico da Espanha, derrotado pelo Brasil na final da Copa das Confederações. Ele colocou o brasileiro como terceiro melhor do ano, atrás do vencedor do prêmio, Jupp Heynckes, e até do espanhol Rafa Benítez, que não teve nenhuma grande conquista em 2013.

Leia também:

Cristiano Ronaldo vence a Bola de Ouro da Fifa – e chora

​A virada da seleção – e o que você pode aprender com ela

Por outro lado, Felipão foi a primeira escolha de representantes de países como Síria, Quênia e Congo. Ele também aparece nas relações dos votantes de Palestina, Gâmbia, Trinidad e Tobago, Somália, Catar, Nepal, Cazaquistão, Iraque, República Dominicana, Brunei, Congo, Andorra e Zimbábue. Uma curiosidade é a popularidade do brasileiro no Sri Lanka: técnico, capitão e jornalista desse país votaram todos em Felipão como melhor do ano. No caso de Neymar, a votação divulgada pela Fifa mostra que o reconhecimento ao talento do brasileiro é cada vez maior: ele ganhou oito posições em relação à votação de 2012 e terminou a disputa em quinto lugar, atrás apenas de Cristiano Ronaldo, Messi, Ribéry e Ibrahimovic. Mesmo assim, da mesma forma que aconteceu com Felipão, só países irrelevantes no futebol internacional apontaram o brasileiro como melhor do mundo em 2013. Neymar foi a primeira escolha de representantes de nove países, entre capitães, técnicos e jornalistas: Brunei, Coreia do Norte, Filipinas, Ilhas Salomão, Vanuatu, Ilhas Cayman, Dominica, Eritreia e Suazilândia. Os que votaram em Neymar como segundo melhor do ano incluem eleitores de Libéria, Congo, Kuwait, Ilhas Maurício, Belize, Quirguistão e Madagascar. Entre os votos para Neymar como terceiro melhor, há países como Samoa Americana, Seychelles, Bahamas, Taiti, Etiópia, San Marino e Curaçao. No total, foram 65 votos, sendo 12 para a Bola de Ouro.