Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Felipão: ‘É hora de pensar na seleção e não em dinheiro’

Treinador disse que terá chance quem estiver jogando, não importa a divisão

O técnico da seleção, Luiz Felipe Scolari, deu o recado: chegou o momento dos jogadores priorizarem a seleção e não os salários dos clubes se quiserem estar na Copa do Mundo de 2014. Em entrevista nesta terça-feira, na Basileia, onde o Brasil disputa amistoso contra a Suíça, nesta quarta, às 15h45 (de Brasília), no St. Jakob-Park Stadium. “Os jogadores vão ter de pensar na seleção e não só na parte monetária e do clube, embora tenham que pensar muito nisso.”

Leia também:

Neymar na seleção: agora do Barcelona, nada de conversa ​

Seleção treina na academia antes de amistoso de quarta

Além disso, o treinador falou que quem deseja uma vaga no Mundial precisa estar em atividade. “Com pouco tempo pela frente e poucos jogos, parte do processo será o de observar os nossos jogadores. Mas se eles não jogam, não há como observar do banco.” E citou o caso do goleiro Dida, em 2001, quando era reserva do Milan. Após conversa com a direção do time italiano, conseguiu a liberação para defender o Corinthians e, assim, conseguir sua vaga para a Copa de 2002.

Leia também:

Seleção brasileira se apresenta para jogo contra a Suíça

Neymar marca e Barcelona derrota combinado da Malásia

O goleiro Julio Cesar, do Queens Park Rangers, e o volante Luiz Gustavo, do Bayern de Munique, titulares com Felipão, negociam com outras equipes para ter mais oportunidades de jogar. “Pode ser segunda, terceira ou décima divisão, o importante agora é jogar”, disse o treinador, que admitiu ter conversado com os dois jogadores.

Leia também:

Brasil permanece em 9º lugar no ranking da Fifa ​

Com base na Copa das Confederações, Felipão chama Maxwell

Felipão ainda afirmou que a ordem da comissão técnica da seleção brasileira agora é a de esquecer a conquista da Copa das Confederações, justamente para apagar os erros dos Mundiais passados. “Muito bem, jogaram bem, mas acabou. Temos um longo caminho pela frente.”

(Com Estadão Conteúdo)