Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Felipão, ‘convicto’ de sucesso na Copa, alfineta a Espanha

<p>‘Tem gente que tem só uma Copa e já está achando que é maior’, diz o técnico</p>

Por Da Redação Atualizado em 11 jan 2022, 20h32 - Publicado em 18 fev 2014, 11h15

O técnico Luiz Felipe Scolari parece absolutamente convencido de que a seleção brasileira vai ganhar a Copa do Mundo – a ponto de provocar uma de suas principais rivais na competição, que começa em menos de quatro meses. “Estou cada dia mais convicto de que vamos ganhar a Copa”, disse ele na noite de segunda-feira, num evento organizado por um dos patrocinadores da seleção. Felipão subiu ao palco e foi entrevistado por Galvão Bueno e Mônica Waldwogel. A alfinetada na Espanha veio quando o treinador comentou sobre a confiança da seleção na conquista do hexa. “Tem gente que ganhou só uma Copa e já está achando que é maior. Imagine nós, que conquistamos cinco?”, provocou. A postura dos espanhóis na Copa das Confederações incomodou a seleção.

Leia também:

Neymar quer duelar com Messi na final da Copa do Mundo

Felipão faz mistério sobre últimas vagas e ironiza imprensa

Continua após a publicidade

Fernandinho e Rafinha são novidades em lista de Felipão

Seleção deverá enfrentar a Sérvia em 4 de junho, diz a Fifa

Continua após a publicidade

Scolari também disse que não se sente pressionado pela expectativa da torcida brasileira, fazendo referência à conquista do penta, em 2002. “Quem foi o último técnico brasileiro campeão do mundo? Eu! Então, se eu perder a Copa, vai continuar sendo eu”, disse o técnico, sorridente. Satisfeito com a oportunidade rara de treinar uma seleção anfitriã de um Mundial, Felipão lembrou que “poucos técnicos conseguiram isso”. “Como eu não poderia estar feliz? É uma grande alegria. Não há distinção maior. Nunca nem sonhei com isso.” O treinador voltou a afirmar que conta com o peso da torcida para conseguir superar todos os adversários no torneio. “Temos grandes jogadores, uma equipe organizada e o povo do nosso lado. Temos um 12º jogador, seremos sempre doze em campo.”

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade