Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Federer vence o 40º capítulo do duelo com Nadal e vai a final de Wimbledon

Em mais uma partida eletrizante, o suíço de 37 anos se vingou da última derrota para o espanhol na grama londrina: a final de 2008

A final do tradicional torneio de tênis de Wimbledon acontece apenas no domingo, mas a grande partida do Grand Slam de grama pode ter acontecido nesta sexta-feira. No quadragésimo confronto entre os eternos rivais Roger Federer e Rafael Nadal, o suíço garantiu a vaga na decisão do campeonato pela 12ª vez na carreira ao vencer o espanhol por 3 sets a 1, com parciais de 7/6 (7/3), 1/6, 6/3 e 6/4. O duelo foi uma revanche dupla Roger Federer. Há pouco menos de um mês, Nadal o superou por 3 sets a 0 na semifinal de Roland Garros e avançou para conquistar o seu 12º título do Grand Slam francês. Na ocasião, ele fez valer o favoritismo que impõe sobre quase todos os seus adversários quando atua em uma quadra de saibro.

A outra derrota marcante do suíço para o rival aconteceu na última vez em que se enfrentaram na grama sagrada londrina, na final de Wimbledon de 2008. Após 4 horas e 48 minutos de jogo e 66 games, o espanhol venceu por 3 sets a 2, em uma das maiores partidas da história. Nadal, de 33 anos, é o maior carrasco de Federer, acumulando 24 vitórias no confronto direto (o suíço, portanto, conquistou somente o 16º triunfo).

“Estou exausto. O final da disputa foi muito nervoso e o Nadal estava jogando muito bem. Foi uma partida de alto nível e foi muito especial. Gostei muito de jogar contra ele hoje”, afirmou o veterano tenista de 37 anos após a vitória na semifinal. Ele espera mais dificuldades ainda na final contra Novak Djokovic. “Ele é o atual campeão e não é o número 1 do mundo à toa. Ele esteve muito bem nos últimos anos e espero uma partida especial. Estou bastante ansioso”.

Dono de 102 títulos na carreira, Federer havia alcançado outra marca expressiva nas quartas de final. O veterano chegou a incrível marca de 100 vitórias em 112 jogos em Wimbledon ao avançar às semifinais na última quarta-feira, e se tornou o primeiro tenista da história a atingir este número de triunfos em um único torneio de Grand Slam.

A classificação do número 1 do mundo

O sérvio Novak Djokovic venceu o espanhol Roberto Bautista Agut por 3 sets a 1 na manhã desta sexta-feira

O sérvio Novak Djokovic venceu o espanhol Roberto Bautista Agut por 3 sets a 1 na manhã desta sexta-feira (Matthias Hangst/Getty Images)

O sérvio Novak Djokovic foi o primeiro a garantir vaga na final de Wimbledon nesta sexta-feira ao derrotar o espanhol Roberto Bautista, que jogava sua primeira semifinal em um dos quatro grandes torneios do tênis mundial. O tenista de 32 anos precisou de duas horas e 48 minutos para vencer por 3 sets a 1, com parciais de 6/2, 4/6, 6/3 e 6/2. Quatro vezes campeão na grama londrina, inclusive no ano passado, o número 1 do mundo vai enfrentar Roger Federer em busca de seu 16º título de Grand Slam.

“Tive que ir buscar forças muito longe para ganhar. Roberto estreava em uma semifinal, mas não se deixou abalar pela quadra, pelo acontecimento”, disse Djokovic depois do jogo.

A curiosidade é que agora Bautista vai poder comemorar a sua despedida de solteiro. A essa altura, o espanhol já imaginava estar eliminado e combinou de passar férias com os amigos nas praias de Ibiza, na Espanha, mas como chegou longe ao torneio de Wimbledon, teve que atrasar a viagem.

(Com AFP e Estadão Conteúdo)