Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Federação camaronesa tira cargo de Milla após críticas

Por AE-AP

Yaoundé, Camarões – O ex-jogador Roger Milla foi destituído do cargo de presidente honorário da Federação de Futebol do Camarões após criticar os principais dirigentes da entidade. A federação, também chamada de Fecafoot, retirou o título de Milla durante sua assembleia geral anual em razão dos seus “ataques” e convocações de manifestações públicas contra os dirigentes.

Milla, que levou Camarões às quartas de final da Copa do Mundo de 1990 e é

reconhecido como um dos grandes jogadores da história do futebol africano, disse que a sua destituição foi um “grande alívio” e prometeu continuar sua campanha para derrubar os principais membros da federação, que estariam atrapalhando a seleção nacional.

O ex-jogador, de 59 anos, criticou Mohammed Iya, presidente da Fecafoot, e outros dirigentes, por várias questões, incluindo o fracasso nas Eliminatórias da Copa Africana de Nações e a punição imposta a Samuel Eto’o. O atacante foi suspenso por 15 partidas após liderar um protesto conta a federação, que não pagou os jogadores. O protesto causou o cancelamento de um amistoso contra a Argélia em novembro.

“Eu estive esperando por isso por muito tempo”, disse Milla. “A decisão da Fecafoot não me machuca. Eu não era um empregado da Fecafoot”, disse. “Mas eu tenho que lhe dizer que vamos continuar nossa luta para tirar os gestores atuais da Fecafoot”.