Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Fanning e Mineirinho avançam à semifinal e derrubam o sonho do bi de Medina

Mesmo ganhando sua bateria, o atual campeão Gabriel Medina não tem mais chances de título

Por Da Redação 17 dez 2015, 17h53

Em um dia de ondas menores em comparação com os anteriores, o que dificulta a realização dos famosos tubos na última etapa do Mundial de Surfe, em Pipeline, no Havaí, os surfistas brasileiros tiveram bom desempenho em suas baterias. Porém, com a vitória de Fanning sobre Kelly Slater, o sonho do bicampeonato de Gabriel Medina foi por água abaixo. Quem segue na briga com Fanning para faturar o caneco é Adriano de Souza, o Mineirinho, que venceu o australiano Josh Kerr e passou às semifinais da competição.

Único brasileiro com chances de levar o troféu mundial, Mineirinho teve um confronto parelho contra Josh Kerr. Os surfistas tiveram dificuldade de pegar ondas boas e a calmaria tomou conta do mar de Pipeline em quase toda a primeira metade da bateria. No final, Mineirinho conseguiu confirmar seu favoritismo e vencer seu adversário por 5,50 a 3.00, passando para as semifinais contra o surfista da casa Mason Ho.

Fanning, que recebeu a notícia do falecimento de seu irmão nesta quarta-feira, foi aplaudido por todos os fãs na praia ao vestir a camisa amarela de número 1 do ranking para enfrentar o americano 11 vezes campeão do mundo, Kelly Slater. Com ondas baixas, o australiano conseguiu um 3,50, pressionando o americano, que minutos depois conseguiu combinar duas ondas e passar Fanning. Em um final emocionante, o australiano escolheu bem a onda e conseguiu no último minuto uma nota final de 9,50, eliminando Slater, com 6,17, e consequentemente tirando Gabriel Medina da briga. Curiosamente, Fanning irá enfrentar Medina nas semifinais. Se ganhar, o brasileiro pode dar o título a Mineirinho.

Gabriel Medina – Logo nos primeiros dez minutos de bateria, Medina, de 21 anos, mostrou que seu potencial em Pipeline se valoriza. Ele ganhou uma nota 8.00 do júri após um tubo profundo muito bem executado, seguido de um giro no eixo da prancha, enquanto o veterano Hobgood, de 36 anos, apenas olhava e esperava uma boa onda durante quase toda a bateria. Medina só teve que administrar a primeira boa nota para vencer o americano com o resultado final de 11,67 X 5,67.

Continua após a publicidade
Publicidade