Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Familiares e amigos dão adeus a Sócrates com aplausos

Por Da Redação 4 dez 2011, 19h12

Por Rene Moreira

Ribeirão Preto – Ironia do destino, Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira, de 57 anos, o “Doutor Sócrates”, foi enterrado no final da tarde deste domingo, no momento em que seu time do coração, o Corinthians, jogava pelo título do Campeonato Brasileiro contra o seu maior rival, o Palmeiras. No cemitério Bom Pastor, em Ribeirão Preto, amigos e familiares lamentavam a morte do ídolo corintiano, mas torciam pelo título para homenagear o craque. Era por volta de 17h15 quando aconteceu o sepultamento ao som do hino do Botafogo, de Ribeirão, e sob muitos aplausos.

No Pacaembu, em São Paulo, assim que acabou o jogo, já depois das 19 horas, uma homenagem deixava claro a importância de Sócrates e o carinho: “Esse título é para você, Sócrates”, dizia uma faixa com os torcedores após o empate com o Palmeiras e a conquista do Brasileirão. Antes disso, no Memorial Bom Pastor, amigos, familiares e corintianos davam adeus ao “Doutor”. Ele morreu na madrugada deste domingo, em consequência a um choque séptico, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Pai de

seis filhos, não viu seu time erguer o caneco.

O corpo chegou em Ribeirão Preto por volta das 13 horas e foi velado em uma sala aberta aos visitantes. Ex-jogadores marcaram presença no velório e no enterro e ao mesmo tempo em que lamentavam diziam torcer pelo título corintiano como forma de homenagem. Sócrates estava internado deste quinta-feira depois de ter se sentido mal durante o jantar. Ele apresentava uma infecção intestinal causada por uma bactéria e acabou não resistindo. Desde agosto, quando foi internado pela primeira vez, ele já vinha sendo observado devido à gravidade do problema.

Em Ribeirão Preto, terra de Sócrates e de sua família, a morte do craque foi o assunto do domingo. No sepultamento, uma multidão estimada em mais de 2 mil pessoas marcou presença. E, depois do enterro, mesmo após a conquista corintiana, ninguém deixava de comentar que era uma justa homenagem a quem fez tanto pela nação alvinegra. Mas não foram apenas os corintianos que lamentaram, pois a CBF determinou um minuto de silêncio em todos os jogos da última rodada do Campeonato Brasileiro, que terminou também neste domingo.

Continua após a publicidade
Publicidade