Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Falcão não aceita ser o Rei da Bahia e passa majestade aos atletas

Idolatrado pelos italianos e conhecido como o ‘Rei de Roma’ na Europa, Paulo Roberto Falcão não aceitou receber o mesmo rótulo dos torcedores do Bahia após tirar o clube de um incômodo jejum de 11 anos sem o título do Campeonato Baiano. Emocionado com os gritos vindos das arquibancadas, o treinador agradeceu por todo apoio que recebeu em Salvador, mas ressaltou que os jogadores do Tricolor são os merecedores de tamanha majestad

‘Não seria justo. Reis da Bahia são os meus jogadores, é a torcida do Bahia. Eles acreditaram, nunca arredaram o pé, estiveram sempre ao nosso lado. A gente sempre entra para ser campeão e, acima de tudo, para jogar para a torcida. Jogamos e vencemos para eles’, declarou o entusiasmado comandante do Bahia.

Além de dividir os louros da conquista com os atletas do grupo, Falcão também comentou sobre a participação da torcida baiana durante toda a campanha no Estadual. Primeiro colocado com 52 pontos na primeira fase – nove a mais que o rival Vitória -, o Bahia passou pelo Vitória da Conquista nas semifinais e sagrou-se campeão ao empatar por 3 a 3 com o Rubro-Negro neste fim de semana.

‘A torcida do Bahia foi determinante nesse título. Eles nos acompanharam em todos os jogos, até fora de Salvador, sofreram conosco e agora não poderia ser diferente. Não seria justo por tudo o que o Bahia fez nesse campeonato que a torcida não ficasse com a gente agora. O adversário foi muito difícil de bater, mas felizmente deu certo. O futebol não é questão de justiça, é só bola rolando, mas hoje o futebol foi justo’, emendou o treinador.

Comandando o Bahia desde fevereiro, Paulo Roberto Falcão chegou ao clube após Joel Santana trocar o Tricolor pelo Flamengo. Desempregado desde a sua demissão do Internacional, o técnico tentou colocar em campo os conselhos que aprendeu durante um intercâmbio feito na Europa, quando trocou experiências com técnicos do calibre de José Mourinho.

O trabalho em conjunto com a diretoria permitiu a manutenção da base que terminou o Campeonato Brasileiro de 2011. Com a permanência de jogadores como Marcelo Lomba, Souza e Lulinha, o Esquadrão se manteve firme durante toda a competição estadual e agora foca todos os seus esforços na disputa da Copa do Brasil. Depois de eliminar a Portuguesa, a equipe enfrentará o Grêmio, na próxima quinta-feira, em Pituaçu, buscando uma vitória confortável para evitar qualquer perigo no jogo de volta, que será realizado no Olímpico.