Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fabinho recusa propostas da Ásia e diz: ‘Quero ficar e ver o Bugre forte’

O alívio da permanência na Série B do Campeonato Brasileiro já é passado, e agora o pensamento do Guarani é a próxima temporada. Um dos pilares da recuperação do time campineiro na reta final da competição, o atacante Fabinho deseja superar todos os problemas e permanecer no time em 2012.

Os quatro meses de salários atrasados (cinco a partir do próximo dia 15), já tiraram do clube quatro jogadores – Aislan, Chiquinho, Mika e Felipe Adão – e a lista ainda pode aumentar nos próximos dias, já que a diretoria interina do clube não tem dinheiro em caixa e nem previsão de pagamento dos salários.

Revelação das categorias de base do Paulista de Jundiaí, Fabinho passou pelo Mirassol e pelo Botafogo-SP antes de chegar ao Bugre em 2009. No ano seguinte, o jogador foi emprestado à Portuguesa a pedidos do técnico Oswaldo Alvarez, e retornou já no início de 2011 para ser peça importante no vice-campeonato paulista da Série A2.

No Brasileirão, Fabinho começou como titular ao lado de Fernandão, mas foi para o time reserva logo que Marcelo Macedo chegou e se entrosou rapidamente com Denílson, o substituto do agora palmeirense. Na reta final e desesperado, o técnico Giba lançou mão do jogador e teve sucesso com a nova dupla.

Aos 28 anos, o atacante não deseja rumar ao futebol asiático, mesmo que tenha propostas, e só aguarda por um Guarani forte na próxima temporada. ‘Existem muitas especulações, dizem que eu vou para o Japão, que vou para a Coreia, para a China, para todo lugar, mas eu só sei que tenho contrato com o Guarani e quero ficar. Espero que as coisas melhorem e que o Guarani venha com força no ano que vem, que venha com pessoas que possam fazer o melhor pensando só no Guarani, porque sem dúvida nenhuma o Guarani é maior que todo mundo’, disse Fabinho, à Rádio Bandeirantes.

O contrato vale até dezembro de 2012, mas se a reunião do Conselho e a possível eleição do novo presidente nesta terça-feira não derem em nada, o jogador já vê a possibilidade de mudar de ares para a próxima temporada.