Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fabiana Murer disputa no Rio última competição no Brasil antes de Londres-2012

A atleta brasileira Fabiana Murer, atual campeã mundial do salto com vara e uma das maiores esperanças de medalha brasileiras na Olimpíada de Londres-2012, disputa neste domingo o Grande Prêmio Brasil, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, sua última competição no país antes dos Jogos, nos quais espera subir no pódio.

“Fiquei seis meses só treinando, então consegui melhorar bastante coisa no meu salto, na corrida, na técnica”, declarou Fabiana, que ainda participará de três etapas da Liga Diamante antes dos Jogos, duas nos Estados Unidos em Eugene, no dia 2 de junho, e em Nova York, no dia 9, e uma em Mônaco, no dia 20 de julho.

“Agora estou entrando num período de competições e depois só vou ter um mês de treino na Itália antes dos Jogos, então não vai dar para fazer muita mudança, só lapidar mesmo a técnica do salto”, explicou.

Aos 31 anos, ela espera conquistar sua primeira medalha olímpica após ter conseguido grandes resultados nos últimos anos, como os títulos de campeã mundial indoor em Doha-2010 e ao ar livre em Daegu-2011.

“Esse ciclo olímpico foi muito positivo para mim, consegui conquistar coisas que eu nem esperava. Passei por muita coisa, positiva e negativa e acho que isso me ajudou a crescer. Eu chego agora na Olimpíada muito mais experiente e confiante.”

Mesmo assim, ela sabe que o caminho rumo à medalha olímpica ainda é muito longo. “Vejo que pelo fato de ser campeã mundial existe uma cobrança maior, as pessoas esperam mais de mim, mas uma competição é totalmente diferente da outra, não é porque fui campeã mundial que vou ser campeã olímpica e que não preciso mais treinar como treinei antes”, avisou.

“Gostei bastante dos meus treinos, achei que foi diferente dos últimos anos. Estava mais animada, consegui fazer mais saltos durante os treinamentos. Terminei esta fase bem contente e sei que vou entrar para outra competição e que vou ter que começar do zero, saltando a primeira altura e subindo, conquistando posições”, espera.

Fabiana sabe que a concorrência está cada vez mais acirrada, principalmente com a expectativa de que Yelena Isinbayeva, bicampeã olímpica em Atenas-2004 e Pequim-2008, e recordista mundial com 5,06m, volte ao seu melhor nível após ter tido resultados aquém do esperado nos últimos anos.

“Não tem apenas Insinbayeva saltando bem, tem outras atletas muito fortes. O salto com vara feminino está bem equilibrado, vão ter seis, sete atletas na briga pelo pódio”, explicou a atleta brasileira.

“Vou precisar saltar por volta de 4,85m, a minha melhor marca, para conseguir uma medalha, acho que o bronze vai ficar em torno desta altura mesmo, mas para a medalha de ouro, terá que ser perto dos 5m, 4,95 por aí”, completou.

Seu técnico e marido, Élson Soares está satisfeito com a preparação pré-olímpica de Fabiana.

“O período de treinos foi muito grande, até porque não fizemos a temporada indoor, então deu bastante tempo para trabalhar. Fabiana está super bem, todos os parâmetros dela melhoraram em relação a velocidade, força. Agora acabou a preparação e é preciso adaptar o que fizemos no treino para a competição”, afirmou Élson.