Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

F1: Ross Brawn deixa o comando da equipe Mercedes

Por Da Redação 28 nov 2013, 12h22

O britânico Ross Brawn anunciou nesta quinta-feira que está deixando o cargo de chefe da Mercedes. A partir do próximo ano, ele não fará mais parte do corpo diretivo, deixando o comando para os atuais diretores executivos Toto Wolff e Paddy Lowe. “A consideração mais importante em minha decisão de deixar o papel de chefe foi garantir que o momento é ideal para a equipe. O processo de planejamento que implantamos esse ano significa que estamos prontos para conduzir a transição das minhas responsabilidades atuais para uma nova liderança, composta por Toto e Paddy.”

Leia também:

F1: os bastidores do Grande Prêmio do Brasil 2013 F1: Felipe Massa e Ferrari, o fim de um caso de amor

A Mercedes foi vice-campeã do Mundial de Construtores em 2013, atrás da Red Bull. Brawn, de 59 anos, disse também que as mudanças no regulamento para a próxima temporada fazem com que o momento seja perfeito a mudança. “O ano de 2014 vai marcar o início de uma nova era no esporte. E sentimos que esse era o momento certo para começar uma nova era na administração da equipe.”

Brawn esteve à frente da Benneton quando Michael Schumacher conquistou seus dois primeiros títulos na Fórmula 1, em 1994 e 1995. Foi com o alemão para a Ferrari e juntos protagonizaram uma das parcerias mais vencedoras da categoria. Em 2008 assumiu a Honda e, no ano seguinte, montou a Brawn, campeã com Jenson Button em 2009. Em 2010, vendeu o time para a Mercedes, tornando-se chefe.

“Podemos ficar orgulhosos não só pelos resultados na pista, mas também pela organização criada em Brackley (onde fica a fábrica da Mercedes). Nos últimos seis anos, a equipe me deu alguns dos momentos mais memoráveis da minha carreira.”

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade