Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

F1: Filho de Michael Schumacher está ‘confiante’ em teste pela Ferrari

Piloto vai guiar o carro da equipe no próximo dia 2

Perto de fazer o seu primeiro teste pela Ferrari, marcado para a próxima terça-feira, 2, no circuito de Sakhir, no Bahrein, o alemão Mick Schumacher, filho do heptacampeão Michael Schumacher, afirmou nesta quinta, 28, que está “totalmente confiante” para lidar com a pressão de quem carrega nas costas o sobrenome do maior vencedor da história da Fórmula 1.

Com 20 anos, o filho de Michael vai treinar com o carro da escuderia italiana depois de estrear na Fórmula 2 no sábado, no Bahrein, que no domingo será palco da segunda prova da temporada deste ano da F1.

O filho de Schumacher vai correr na F2 pela equipe Prema e é membro da Academia de Jovens Pilotos da Ferrari. Na próxima semana, vai participar de dois dias de testes, pois em 3 de abril também estará ao volante de um carro da Alfa Romeo no circuito de Sakhir. Ele admite que a sua participação no teste pela Ferrari vai mexer com os seus sentimentos, pois foi pela equipe de Maranello que o pai dominou a F1 e conquistou de forma consecutiva cinco dos seus sete títulos, entre 2000 e 2004. “Com certeza, serão muitas emoções”, disse Mick, garantindo que nada vai atrapalhar o seu desempenho na pista.

Ao projetar a experiência que terá com a Ferrari no Bahrein, o jovem Schumacher disse que está “totalmente confiante” e que vai lidar bem com a pressão. “Eu me sinto muito preparado e 100% pronto para ter uma boa performance.”

Mick estava esquiando nos Alpes franceses junto com o pai já aposentado, em dezembro de 2013, quando Michael sofreu uma queda e bateu com a cabeça em uma pedra – o impacto abriu o capacete de proteção que usava.

A partir daquele momento, Michael, recordista de vitórias na F1 (91), iniciou uma batalha pela vida e ainda se recupera, recluso em sua mansão num cantão suíço.

Tratamento

Depois do acidente de esqui, ele teve a sua condição estabilizada e foi colocado em coma induzido, ficando sob efeito de medicamentos durante este processo. As informações sobre o seu estado de saúde se tornaram ainda mais escassas depois que o alemão deixou, em setembro de 2014, o hospital para continuar sua recuperação em casa.

“Eu não poderia ser a pessoa que sou agora se não fosse por ele”, afirmou Mick em Sakhir. “Essa é uma questão difícil. Obviamente é uma parte de mim, sou seu filho. Ele é o melhor de todos na F1, algo que admiro. Sou feliz por tê-lo como o meu pai”.

Há dois anos, Mick chegou a dar voltas de demonstração em um carro de F1 da Benetton que o pai guiou quando ganhou o primeiro dos seus sete títulos, em 1994.

Mick Schumacher conquistou o título da Fórmula 3 Europeia no ano passado, com oito vitórias e 14 pódios em 30 provas, o que o levou a ser contratado na Fórmula 2.