Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

F1: Equipes ameaçam boicotar GP da Austrália

Escuderias exigem explicações da McLaren sobre a batida de Fernando Alonso

A falta de explicações detalhadas sobre o acidente do espanhol Fernando Alonso, da McLaren, durante a pré-temporada da Fórmula 1, preocupa outras escuderias. Um dia depois de o canal Sky Italia afirmar que Alonso sofreu uma descarga elétrica pouco antes de perder o controle do carro e bater em um muro a 105 km/h, o diário alemão Bild informou nesta quinta-feira que algumas equipes já pensam em boicotar o GP da Austrália, em Melbourne, no dia 15.

Leia também:

F1: Médicos proibem Alonso de correr

F1: em vídeo, Fernando Alonso diz estar ‘completamente bem’

F1: Ron Dennis confirma que Alonso ficou inconsciente

De acordo com a publicação, chefes das outras equipes querem que a McLaren e a Honda esclareçam à Federação Internacional de Automobilismo (FIA) todos os detalhes sobre o acidente. Um deles teria dito que seria negligente da parte da equipe e da montadora esconder qualquer informação da federação.

A confusão teve início em 22 de fevereiro, data do acidente de Alonso, no circuito de Montmeló, em Barcelona. O alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, foi o primeiro a dizer que Alonso estava em uma velocidade reduzida e “estranha”, o que levantou suspeitas de que ele pudesse estar inconsciente no momento da batida. A McLaren alega que o acidente foi causado pelos fortes ventos e admite que Alonso perdeu a consciência, mas apenas após o choque.

Leia também:

F1: Alonso deixa hospital, mas fica fora de testes

F1: Massa diz que ‘preferência por Alonso’ tirou sua confiança na Ferrari

Mistério na F1: vento e até desmaio podem ter provocado acidente de Alonso

O blog alemão F1 Insider revelou que o piloto acordou confuso, falando italiano, como se ainda fosse membro da Ferrari. Com um trauma na cabeça, o espanhol ficou três dias internado no Hospital Geral da Catalunha, antes de aparecer sorridente no dia de sua liberação. No entanto, seguindo recomendações médicas, Alonso teve sua participação vetada na etapa de abertura da F1, que marcaria sua reestreia pela equipe que defendeu em 2007. O dinamarquês Kevin Mgnussen correrá em seu lugar, caso não haja boicote.

(Com agência Gazeta Press)